Comunismo, a ideologia da preguiça…

Comunismo, a ideologia da preguiça

Adauto Medeiros

Uma ideologia que foi criada para se eternizar no poder não chegou sequer a atingir 100 anos de existência. Ruiu antes. Em 1917, os comunistas chegaram ao poder na Rússia e esperavam que esta ideologia tomasse conta do mundo. Seus dirigentes tinham a convicção de que o dinheiro poderia ser construído sem o trabalho e que o mundo todo iria se entregar a essa nova força ideológica.

Tudo parecia pronto para dar certo, para revolucionar o mundo, mas infelizmente (ou felizmente) não foi assim que ocorreu na prática. A herança deixada pelos Czares durou pouco, mas quando chegou a hora da verdade com o comunismo e na prática o regime passou a mostrar que faltava o essencial no suprimento na vida das pessoas, o que se viu foram as filas imensas a procura de alimentos. Racionalmente geral.

Quem esteve na Rússia podia ver as mulheres com as bolsas nas mãos esperando a possibilidade de chegar os alimentos nos mercados, e com o passar do tempo o comunismo não acabou com as filas, ao contrário, continuaram, até que tudo ruiu.

Com a ruína a saída foi devolver as terras para a iniciativa privada, a indústria e o comercio saiu das mãos do governo, mostrando que a revolução de 1917 tinha acabado não pelas armas (da mesma forma como eles chegaram ao poder), mas pela incompetência em produzir, em fazer comida. Ou seja, pela ineficiência do sistema comunista que não deu certo.

Aqui no nosso Brasil tudo é uma graça, pois um sistema que não deu certo em lugar nenhum, tentou-se implantá-lo. Ou quis implantá-lo. Ainda bem que os militares e o povo tiraram esta maldição de nossa possibilidade. Mas nas nossas Universidades ainda existe o mau cheiro através de uma quantidade enorme de professores que pregam e querem impedir a democracia.

A característica singular da esquerda é não ministrar aulas, sonhando ganhar dinheiro sem precisar trabalhar, ou melhor, vender aula e não cumprir o contrato de trabalho. Poucas aulas e muita conversa (sobre política) é o que tem deixado o nível dos nossos estudantes como um dos piores do mundo quando comparamos nas nossas universidades com as mais eficientes do mundo.

No Brasil também temos uma quantidade enorme de partidos políticos e não temos um partido de direita. O que já é sintomático. Temos partidos de esquerda da frente, esquerda de costas, centro esquerda, esquerda do lado direito, esquerda de ponta, esquerda do fundo do inferno, e tantos outros que querem representar esta ideologia que desagregou o mundo e escravizou milhares e milhares de pessoas.

Cruz credo e volte para inferno. Quem pode mais do que Deus? Ninguém, nem mesmo o comunismo.

Eles não mandam no Brasil

FHC puxa o saco da Globo ao defender candidatura de Luciano Huck, ele está sendo lançado pelo FHC para ser candidato à presidência. Luciano Huck irá virar mais um marionete nas mãos de FHC. O que vem de FHC não serve para o Brasil, Luciano Huck é um Tiririca com grife.

Bolsonaro arrasta multidão por onde passa

Em resposta à matéria de capa da Veja que o trata como “ameaça”, Jair Bolsonaro disparou para sua lista de contatos de WhatsApp um vídeo, cujo fundo é sempre a recepção calorosa, com os coros de “Mito! Mito!”, que o deputado tem recebido de seu eleitorado em viagens pelo Brasil.

O filmete começa mostrando a capa da revista e destacando a palavra “ameaça” do título da matéria, para então perguntar por escrito: “Por que atacam Jair Bolsonaro?”

“Porque serviu à pátria?

Disse não para a corrupção?

Defende a família brasileira?

Defende a educação de nossas crianças?

Defende a segurança pública de um país?

Acredita em Deus acima de tudo?

Uma coisa pode ter certeza, mesmo atacado o povo lhe abraça. O que está em jogo não é uma matéria de uma revista, mas sim o futuro de uma nação.”

As imagens finais, misturadas à da bandeira nacional, são de Bolsonaro sendo carregado pelo eleitorado, que grita: “Um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos Bolsonaro presidente do Brasil.”

O Antagonista////AF////

Corpo de Bombeiros de Minas Gerais abre concurso para 30 vagas

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais abriu um concurso com 30 vagas para ingresso no Curso de Formação de Oficiais (CFO) da corporação. Das vagas, 27 são para candidatos do sexo masculino e três para o feminino.

As inscrições começam em 9 de abril e terminam em 9 de maio de 2018. A taxa de inscrição é de R$ 177,49. A previsão é de que o curso comece em 1º de fevereiro de 2019.

Segundo o edital, disponível no site do Corpo de Bombeiros, o curso vai funcionar na Região Metropolitana de Belo Horizonte sob coordenação da Academia de Bombeiros Militar (ABM). A duração mínima é de três anos, em tempo integral, com regime de dedicação exclusiva e atividades escolares extraclasse após as 18h, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

“O Cadete fará jus, durante o período do Curso, a remuneração com o valor inicial de R$ 5.769,42 (cinco mil setecentos e sessenta e nove reais e quarenta e dois centavos), 2 abono fardamento, assistência médico-hospitalar, psicológica e odontológica, conforme legislação em vigor”, diz o documento.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here