Malta questiona… Boris Casoy revela…

Malta questiona prisão domiciliar de ex-primeira-dama­

Magno Malta (PR-ES) disse que encaminhou representação para que o Conselho Nacional de Justiça verifique a concessão de prisão domiciliar à Adriana Ancelmo, ex-primeira-dama do Rio de Janeiro. — Adriana Ancelmo assaltou o Rio de Janeiro junto com o marido [o ex-governador Sérgio Cabral]. Essa mulher recebe agora o benefício de ir para casa porque tem filhos pequenos — disse. Malta observou que o mesmo benefício é negado a mulheres pobres e simples, que não cometeram crimes hediondos.

Dia Nacional do Teatro Acessível é aprovado pelo Senado

O dia 19 de setembro será celebrado como o Dia Nacional do Teatro Acessível: Arte, Prazer e Direitos. É o que determina o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 124/2014, aprovado ontem no Plenário do Senado e que agora segue para a sanção presidencial. O projeto, dos deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Mara Gabrilli (PSDB-SP), Rosinha da Adefal (PTdoB-AL) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), tem a intenção de ajudar a divulgar atividades cênicas que ofereçam práticas de acessibilidade física e comunicativa a pessoas com deficiência, promovendo mais integração com a sociedade. A iniciativa surgiu da campanha Teatro Acessível: Arte, Prazer e Direitos, idealizada e lançada pela ONG Escola de Gente — Comunicação em Inclusão, em junho de 2011, a fim de disseminar pelo Brasil a cultura e a prática do teatro acessível, e de audiência pú blica feita na Câmara, em maio de 2013, com especialistas.

Sacos plásticos nos postes de Lajinha

Várias cidades estão descontentes com os serviços de manutenção de lâmpadas queimadas, quem passou pela rua do Itá e viu vários sacos plásticos amarrados nos postes não podia imaginar o porquê, mas o enigma foi descoberto, na reunião da última quarta-feira o vereador Paulo Cesar explicou. Diante de tantas reclamações dos moradores pela quantidade de postes com as lâmpadas queimadas, o vereador ligou para o número do telefone da empresa responsável e de pronto o atendente solicitou ao vereador que demarcasse os postes colocando um saco plástico em cada poste com lâmpada queimada, assim seria mais fácil para eles identificar os postes. Só que até hoje depois de muitos dias nada foi feito.

Eu era feliz e não sabia

“A gente reclamava das empresas de energia elétrica, quando demoravam para trocar uma lâmpada, só não imaginávamos que depois que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) publicou uma resolução transferindo a responsabilidade dos ativos da iluminação para os municípios, a coisa iria ficar tão ruim como hoje. Aqui em Lajinha e no distrito do Prata a escuridão tornou-se a principal companheira dos moradores”. PC

Moradores de Lajinha estão reclamando da gestão do sistema de nominação pública moradores do centro e dos bairros reclamam de poste com lâmpadas queimada em di-versos pontos do centro e também nos bairros e não ele não estão sendo trocadas várias pessoas te reclamados exclusivo vereador Paulo César ligou pra empresa e esta diz para ele amarrar nos postos chatos passo os sacos plásticos para que ele pudesse identificar o esporte que preciso.

GIP Iluminação Pública

O CIS-CAPARAÓ, atua para os municípios participantes através do seu protocolo de intenções, como Gerenciador dos serviços de Iluminação Pública, mantendo e administrando os serviços de prevenção, correção e gerenciamento de Pontos de Iluminação, Postes, Lâmpadas, Reatores e Relés. O Atendimento a questões de Iluminação pública, é feito através do 0800-0331825, WhatsApp (31)8978-5606, ou pelo emailip@ciscaparao.mg.gov.br diretamente com o setor responsável, ou ainda através da página: http://iluminacao.minerasistemas.com.br/SGFIP/

Manhumirim foi um dos poucos municípios que não aceitou fazer convênio com o CIS Caparaó, os vereadores preferiram prestigiar empresa do município. O responsável pelo serviço mora na cidade e todos conhecem.

Livraria oferece download gratuito de livros digitais

Livros digitais disponibilizados de graça pela Livraria do Senado tiveram 113 mil downloads em um ano. A obra História das Ideias Políticas no Brasil foi baixada quase 46 mil vezes. A divulgação no Facebook e em outras mídias sociais aumentou a procura pelos livros, que também podem ser adquiridos na versão impressa, a preço de custo.

Proposta na pauta reúne em uma mesma cédula dados de RG, CPF e título de eleitor.

A criação de um documento que reúne dados biométricos e civis — como Registro Geral (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e título de eleitor — é um dos destaques da pauta do Senado para esta semana. O projeto que cria o Documento de Identificação Nacional (DIN) está na pauta do Plenário em regime de urgência. Se aprovado sem mudanças, seguirá para a sanção presidencial. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 19/2017, do Executivo, prevê que o DIN dispensará a apresentação dos documentos que lhe deram origem ou nele mencionados e será emitido pela Justiça Eleitoral. O documento será impresso pela Casa da Moeda, terá validade em todo o território nacional e a primeira emissão será gratuita, como já ocorre com o RG. Já os documentos emitidos pelas entidades de classe somente serão validados se atenderem os requisitos

O Plenário também pode votar esta semana proposta que regulamenta a modalidade de contrato de trabalho intermitente. Nesse tipo de contrato, o trabalhador é remunerado e tem os direitos e benefícios pagos pelas horas trabalhadas. O texto prevê que o contrato fixe o valor da hora e os períodos em que o trabalhador vai prestar o serviço. O projeto deve ser votado com modificações do relator. Entre elas, a obrigatoriedade de o contrato ser por escrito.

Neste caso qual sua opinião

No dia 21 de março de 2017, um vídeo de uma criança ajudando o pai no reboco de uma casa, viralizou nas redes sociais e dividiu opinião, com elogios e críticas à atitude do pai e até de quem fez a filmagem, um tio da criança.

O vídeo do menino do Pará, que ajudava seu pai na construção civil, correu o Brasil um bom exemplo para refletirmos. Foram levantadas hipóteses de trabalho infantil, exposição desnecessária a mídia, foi aventada à prisão do pai por abuso, dentre outras falsas notícias. O que realmente aconteceu? O pai estava trabalhando, o filho seguindo o exemplo do pai, foi “rebocar” a parede e um tio filmou a cena.

E depois o que ocorreu? Pois é, opiniões de “primeira vista”. Sem ter certeza, daquilo que realmente se passou, saiu muitas inverdades. Talvez a pior delas, o pedido de prisão do pai.

É oportuno frisar, “há três coisas na vida que nunca se volta atrás, a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”. Depois do mal feito, as consequências podem ser irremediáveis.

Boris Casoy revela que demissão da Record envolve ex-ministro do PT

Boris Casoy decidiu falar pela primeira vez sobre sua polêmica saída da Record, em 2005. Na época, o veterano jornalista comandava o ‘Jornal da Record’, na emissora que já trabalhava há 8 anos. Em entrevista dada a Marcelo Bonfá, Casoy revelou detalhes do atrito que teve com o chefe, o bispo Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro atualmente.

“Eles interromperam meu contrato. Eles disseram que queriam mudar o jornal. O bispo Crivella me ligou um dia e disse: ‘Estive hoje com o ministro José Dirceu e ele me disse que só no jornal de ontem você fez cinco ataques a ele’. Eu disse: ‘Olha eu não fiz ataque nenhum’. O bispo então disse: ‘Pra mim isso não me interessa. Eles são o poder e nós temos interesses'”, declarou Casoy. O jornalista foi até o presidente da emissora e reclamou sobre o episódio com o bispo. Em seguida, teve o contrato interrompido, segundo informa o RD1

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here