Sicoob Credicaf na cidade de Taparuba… Setor de construção teme fim do Minha Casa…

Sicoob Credicaf na cidade de Taparuba

Os cooperados e o povo em geral, estão satisfeito com a nova agência do Sicoob Credicaf que foi inaugurada em Taparuba (MG), no dia 2 de setembro.

O Posto de Atendimento oferece todos os serviços financeiros disponíveis no sistema.

A cooperativa, que tem sede em Lajinha, possui agora oito unidades.

A comunidade de Taparuba, que possui mais de três mil habitantes, tem como principal fonte de renda a atividade de pecuária leiteira e, até então, não contava com nenhuma instituição financeira. A chegada da cooperativa gerou uma grande expectativa para a população local, que antes se deslocavam até a cidade vizinha para realizar suas transações financeiras.

Além da comunidade e seus representantes, estavam presentes na solenidade o presidente e o vice-presidente do Sicoob Credicaf, João Noronha e Fernando Cerqueira, respectivamente, entre outros diretores da cooperativa.

“Mais uma vez, o Sicoob Credicaf está focado em gerar soluções financeiras cooperativistas, promovendo o crescimento econômico e social da região e dos seus associados, e conta com uma equipe altamente qualificada que já está no local para atender a população de Taparuba”, declarou João Noronha.

Lançamento variedades de café

Elas estão entrando no lugar de outros materiais, como o IAC Mundo Novo e IAC Catuaí, que ocupam 90% dos cafezais brasileiros, mas são suscetíveis à ferrugem.

Três novas cultivares de café arábica desenvolvidas pelo Instituto Agronômico (IAC), de Campinas

— IAC Catuaí SH3,

IAC Obatã 4739 e IAC 125 RN —, que estão sendo adotadas pelo setor de produção, têm superado entre 35% e 70% a produtividade da cultivar IAC Catuaí, nos experimentos realizados pelo IAC nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Essas novas cultivares tam-bém são resistentes/tolerantes à ferrugem-da-folha, principal doença do cafeeiro causadora de perdas de 30% a 50% na produtividade, segundo Júlio César Mistro, pesquisador do IAC, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Coocafé capacita funcionários sobre técnicas de negociação

A Coocafé investe no aperfeiçoamento de novas técnicas para seus funcionários.

Constantemente a cooperativa atualiza seus funcionários, não é por a caso que a Coocafé é uma das maiores de Minas Gerais. Na semana de 18 a 22 de setembro, no Armazém Coocafé, em Lajinha, capacitou consultores técnicos e comerciais, balconistas e supervisores da cooperativa em técnicas de negociação.

Durante os trabalhos, os participantes aprenderam, por meio de técnicas de negociação, sobre a importância de se entender a respeito do produto vendido e como conversar com o cliente para efetuar um negócio.

Responsável por conduzir o curso, o médico-veterinário e consul-tor em desenvolvimento de colaboradores do mundo agropecuário, Carlos Dourado, ressaltou que uma negociação deve ser interessante para todas as partes. Esse é o chamado ganha-ganha, em que a venda é realizada de forma saudável, pelo preço correto e o cliente adquirindo o produto que atende duas necessidades.

O supervisor da Unidade de Ibatiba/ES, Benone Teodoro, destacou a relevância de promover treinamentos para o quadro funcional. “A participação nesse treinamento é fundamental para os colaboradores, pois a cooperativa está sempre investindo em seus profissionais e incentivando-os a produzirem com responsabilidade, oferecendo atendimento de excelência ao associado”, disse.

2ª Festa das Crianças é pura animação em Soledade

A comunidade Soledade realizou a 2ª Festa das Crianças com muita animação e criativas atrações. A festa foi realizada a partir de parceria entre a EM Antônio Francisco de Oliveira

– juntamente com o Conselho Escolar-, catequese, Pastoral da Criança e Coordenação da Comunidade, com total apoio da Prefeitura de Manhuaçu e do Vereador Vantuil Martins, além do Grupo GEAC.

Realizado no Campo dos Malaquias, o evento foi um momento ímpar, onde as famílias puderam compartilhar uma agradável tarde de lazer.

Diversas atrações animaram a festa, como gincana entre crianças e seus pais, pula-pula e outros brinquedos, algodão–doce, futebol entre os pais, futebol infantil e juvenil, voleibol, zumba e muita música.

Shows musicais dos cantores Neguinho do Forró e Vidna e Milena abrilhantaram a programação. A organização agradece também ao Coordenador da Comunidade, José Roberto, Vice-coord. Raimundo Roberto, e ao Paulo Círio (GEAC). (Secretaria de Comunicação Social – Prefeitura de Manhuaçu)

Mais uma nascente protegida em Lajinha

Dando continuidade aos trabalhos de recuperação de nascentes, o SAAE, Escola de Campo, Prefeitura Municipal, Sindicato de Produtores Rurais, com a iniciativa do SENAR Minas em parceria com o de Lajinha.

As atividades foram concluídas semana passada, esta nascente fica em uma propriedade de onde abastece o bairro São Sebastião.

O prefeito João Rosendo tem dado todo apoio para a recuperação ambiental no município de Lajinha, uma de suas bandeiras é o turismo e ele sabe que em um ambiente preservado tem tudo para conquistar os turistas.

Segundo Sirley Hubner Graciano de Freitas, no Córrego do Bagaço há muitos produtores com consciência ambiental, como o presidente da Cooperativa de Agricultura Familiar de Lajinha, Agnaldo de Jesus Santos. “O que nos motivou a participar do curso foi o mesmo espírito que fez surgir a cooperativa: buscar o diferencial. Somos um grupo que tem despertado essa consciência ambiental fazendo a nossa parte e lutando para que outros se conscientizem.

Para viver com qualidade no campo é possível a partir do mo-mento em que se busca conhecimento. “A vida no campo ganha mais efeito a partir do momento em que aprendemos mais. O que motiva a continuar aqui é saber que podemos viver melhor do que nossos avós”, destacou.

Padre Mundinho é o novo Superior dos Missionários Sacramentinos

Os Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora, filhos es-pirituais do Pe. Júlio Maria De Lombaerde, reunidos para o XVI Capítulo Geral Ordinário Eletivo, sob a assessoria do Dom Vicente de Paula Ferreira, CSsR, elegeram, o Novo Governo Geral, para a animação da vida religiosa sacramentina.

A nova gestão será presidida pelo Padre José Raimundo da Costa “Mundinho”, SDN (Superior Geral) que atualmente é o pároco do Bom Pastor, em Manhuaçu.

Além dele foram eleitos: Pe. Marcos Antônio Alencar Duarte, SDN (Conselheiro), Pe. Izaías Júnior de Andrade, SDN (Conselheiro), Pe. Luís Carlos Ramos, SDN (Conselheiro), Pe. Carlos Roberto Altoé, SDN (Conselheiro) – quadriênio 2018 – 2021.

O tema do XVI Capítulo de 2017 foi “Homens eucarísticos numa sociedade líquida” e o lema: “Participamos de um único pão para formarmos um só corpo”.

Setor de construção teme fim do Minha Casa, Minha Vida; Banco admite falta de repasses

Empresários e operários da construção civil protestaram nessa quinta-feira (19) contra a situação do programa Minha Casa, Minha Vida.

Temendo pelo futuro do “Minha Casa, Minha Vida”, cerca de 1.500 empresários e operários da construção civil promoveram na quinta-feira (19), em frente à agência da Caixa Econômica Federal da rua Tupinambás, no centro da capital, uma manifestação reivindicando a liberação de recursos para o programa habitacional do governo federal. O ato, realizado também em outros 12 Estados, teve ainda o objetivo de pressionar o Conselho Curador do FGTS que, na próxima terça-feira, decidirá se autoriza a liberação de R$ 10 bilhões para o programa em 2018.

Uma das organizadoras do evento, a Associação de Construtores da Região Metropolitana Belo Horizonte (ACRMBH) alertou, também, para a falta de repasses do governo federal para a continuidade das obras. Segundo o presidente da entidade, Roberto Barbosa, caso não haja solução desse problema, o futuro do Minha Casa, Minha Vida é incerto. “Há cerca de 45 dias que não recebemos os recursos prometidos. A Caixa até chegou a liberar algo pingado, menos de 10% do prometido, o que é insuficiente para suprir a demanda da construção civil. Por isso, infelizmente, estamos parados. Todo o setor está parado. Quem não parou, irá parar nos próximos dias. Caso continue assim, teremos que demitir centenas de trabalhadores e cancelar contratos de execução, uma vez que não temos um posicionamento, nem da Caixa Econômica nem do Ministério das Cidades”, explicou Barbosa.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here