Capacitação Multiplicada

23

Encerramos hoje, em nossa igreja, o trimestre da capacitação. Criar as condições para que o crescimento espiritual seja constante é tarefa que o Senhor deu à sua igreja. O fim do semestre, porém, não quer dizer que deixaremos de pensar no assunto. É revelador lembrar, por exemplo, que Jesus não optou por dirigir-se a multidões cada vez maiores, mas focou seu ministério num pequeno grupo, na verdade, um pequeno grupo multiplicador. Os discípulos foram por ele chamados para depois se tornarem apóstolos, indo ao mundo e passando adiante tudo o que aprenderam com seu Mestre.

Ao mesmo tempo em que encerramos a ênfase, iniciamos o ministério dos Pequenos Grupos Multiplicadores (PGM). Será que uma coisa tem a ver com a outra? Sem dúvida! Os PGMs, funcionando nas casas ao longo da semana, permitem que os crentes se conheçam melhor, louvem, intercedam, socorram, animem-se e se fortaleçam uns aos outros, debatam temas bíblicos, desfrutem de comunhão e confraternização, evangelizem e descubram e desenvolvam líderes. Uma das facetas desse ministério é que enquanto um PGM vai funcionando, o líder observa no grupo quem pode vir a ser líder também, o chamado “líder em treinamento”. Assim, quando o PGM se multiplicar por ter atingido um número acima de 14, 15 pessoas, o novo grupo será liderado por esse “líder em treinamento”. Além disso, para liderar um PGM é preciso participar de um breve curso, dirigido pelo pastor.

A diferença entre um pequeno grupo e um Pequeno Grupo Multiplicador é justamente o “M” da multiplicação. Se um grupo se fechar em si, ficará sempre o mesmo, tendendo inclusive a desaparecer. Mas o “M” quer dizer que o grupo se ampliará até o ponto de ser criado um outro grupo, por sua vez também multiplicador.

Minha oração é que você participe de um PGM. Assim, você não apenas crescerá espiritualmente como ainda ajudará a desenvolver líderes segundo o coração de Deus.

Pr. João Soares da Fonseca

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui