Rios vão jorrar

111

Leia: João 7.37-39

Jesus pronunciou estas palavras diante do povo reunido para a Festa das Barracas. Essa festa de uma semana realizava-se em outubro como memorial dos dias em que os israelitas habitavam em barracas no deserto, a caminho de Canaã. Era também uma celebração de ações de graças pela colheita. Durante a festa, os adoradores iam ao Templo com palmas e cestas com frutos da terra, fazendo um círculo em volta do altar. Enquanto entoavam salmos, agitavam suas palmas, e o sacerdote executava a cerimônia de aspersão da água. Ele podia recorrer à água do tanque de Siloé, transportada por um canal e, então, derramá-la sobre o altar.

Foi talvez durante esse ato de verter a água, que Jesus falou sobre a água que aplacaria a sede dos que cressem e que fluiria de seu interior, como um rio de águas vivas. O milagre da plenitude do Espírito em nós é que Ele multiplica a força de seu impacto, à medida que jorra do interior dos fiéis. O poder espiritual cresce como um rio que se alarga em sua caminhada para o mar, cumprindo a profecia antiga: “E a terra ficará cheia do conhecimento da glória do SENHOR, assim como as águas enchem o mar.” (Habacuque 2.14)

Pense:

Um cristão verdadeiro é conhecido não tanto por suas palavras, mas pela vida que floresce ao seu redor.

Ore:

Pai, alegramo-nos porque podemos retirar água dos poços da tua salvação. Obrigado por mitigares a sede de nossas almas. Que esta fonte viva em nós crie fartura e vida ao nosso redor. Em Cristo. Amém.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui