Um certo alerta

6

As pessoas de bom senso que assistem o espetáculo de hoje que na sua maioria não é realidade e sim um fato ilusório, a vida humana é espécie de um espetáculo, a Terra é o palco e nós os atores.

Nas capitais mais precisamente falando, a população se vê diante da violência nua e crua proveniente de verdades clandestinas e omitidas da audição e da visão nacional numa maquiavélica e despudorada estratégia predominante até que nos provem o contrário suplicando-nos que forçamos por seus êxitos de gatunice imperial e drástica como um deleite maligno dos compostos adversários que segundo a Bíblia são príncipes deste mundo que neles fazem.

São metralhadoras, pistolas automáticas, rifles AK – 47, fuzis AR – 15 e escopetas. Incêndios em ônibus, bombas caseiras atiradas ao léu em casas, lojas, clubes, escolas, hospitais e indústrias. Já me perigo às crenças de que nem mesmo as Igrejas estão livres destes ataques cruéis e frios que vão manchando o espelho do futuro de nossas crianças e comprometendo ainda mais a dignidade de um país.

Já não se sabe ao certo se vale mais uma vida ou um par de tênis. Com dores estridentes em seus corações abafados os pais de família, os avós veem por extremo se mais diminutos as gotas de água que elas se tornam diante do oceano e das oceanias que são os sintáticos e pejorativos quadros da violência no Brasil, onde a segurança passa a ser um obstáculo árduo e distantes como os astros e o amor e demais virtudes da geração e da sociedade viram diversão para os maus intencionados que fazem gato e sapato de nossos sentimentos que entram em profundo e alarmante conflito por se tornarem reféns.

Já nos basta saber que preconceitos contra pobres, negros e idosos são a ferrugem mais drástica para os ossos do ofício cotidiano das classes e raças que têm seus sentidos e sentimentos atiçados para a explosão e lançados teoricamente ao mar da importância, da subestimagem dos sensores do ridículo, da ansiedade vorás, dos limites e obstáculos para a apresentação de seus valores, de suas capacidades de suas ideias, de suas ideologias, de seus objetivos, de seus caracteres, de suas visões, de suas opiniões, de suas culturas, suas jornadas, suas aptidões, suas criações e acima de tudo suas contribuições.

Todos os objetivos afirmados são relacionados à toda sociedade brasileira contudo com redes de televisão, rádio, empresas, instituições educacionais, religiosas e às vezes também as culturais e todos e quaisquer meios de trabalho como escritórios, consultórios, lojas, boutiques, padarias, supermercados, farmácias, floriculturas e etc, sempre dão prioridade aos brancos, jovens e às vezes até os que não precisam tanto do trabalho.

Como por exemplo em prefeituras, bancos, cooperativas, escritórios, órgãos do governo e hospitais, nesses lugares encontram-se muitas pessoas que nem tanto precisam do cargo, mas por serem parentes, ou até algum tipo de influência com superiores são imediatamente contratados, e às vezes pessoas que dariam muito mais de si como profissionais que são, que dedicaram-se em cursos, escolas, faculdades, livros, gastando dinheiro, tempo e deixando de sair para as baladas, deixando de viajar, de tomar um chopp geladinho, de namorar e etc, enfim de curtir a vida, pobres deles não são contratados e vão chupar dedo na rua da amargura até que provem o contrário que surpreenda as expectativas dos que os subestimaram fazendo valer apenas seus conceitos de pensamento, seus pontos de vista que são engordados cegamente por uma espécie de vaidade casada com a languidez e o improviso sentimental que rompe com uma das maiores e já a maior essência e virtude pelo criador deixada que se chama amor, cito o mandamento que diz, amar ao próximo como a ti mesmo.

1 COMENTÁRIO

  1. A cidade de Manhuaçu é um exemplo de tudo isso que está dito nesta notícia. Aqui a corrupção corre solta.
    Por que os meios de comunicação poupam esses calhordas e não denunciam o que está se passando nesta cidade?

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui