Secretaria de Obras de Manhuaçu… Secretário demite enfermeira…

24

Secretaria de Obras de Manhuaçu não supre a demanda

Falta de planejamento e de gestão eficiente a Secretaria de Obras de Manhuaçu, que tem como Secretário Fábio Soares, está muito aquém de uma secretaria que prioriza os trabalhos dentro de um planejamento eficiente para dar atendimento aos muitos problemas de município, é lógico que o município é grande, mas um bom secretário, faz planejamento e delega missões, sem isso, é impossível fazer uma gestão a altura que os munícipes necessitam.

O povo já não aguenta mais esperar, é muita burocracia e lentidão do secretário de Obras em resolver os problemas que afeta as pessoas, para onde se vá na cidade, há descontentamento do povo, é ruas esburacadas, meio fios quebrados e falta de iluminação pública. É bastante tempo no cargo sem dar resposta para a sociedade. Outra coisa que as pessoas reclamam muito é do aspecto da cidade, está feia. Como dizem por aí… conhece o prefeito pela entrada da cidade, no tempo do Dr. Mário Assad, ele embelezou a cidade fez os canteiros com flores, além das importantes obras que fez. Cruzar os braços e achar que as coisas vão melhorar sem iniciativa, isso não pode em Manhuaçu.

Veja só dizem que tem dia que os funcionários chega ao trabalho e todos ficam lá esperando o secretário chegar, que pelo jeito não gosta de levantar cedo, um bom secretário deva ter também bons funcionários de confiança para abrir a secretaria e delegar serviços que deveria ser planejado com antecedência, num passado não muito longe ele foi secretário de Agricultura e parece que nãom agradou nem aos agricultores e nem o prefeito, e pelo jeito parece que agora ele agrada bem o prefeito e desagradam bem os munícipes. É aquele ditado “mudança se dá também para pior”.

Secretário demite enfermeira e diz que caso é isolado, será?

GulivertO vice-prefeito Dr. Gulivert que também ocupa o cargo de secretário de saúde, soltou uma nota para apurar os problemas que afetam o UPA (Unidade de Pronto Atendimento) mas, pelo visto o povo não aceita sua opinião em dizer que o caso de Gutemberg foi um caso isolado, para você ter uma certeza que não é caso isolado é só acompanhar o Jornal das Montanhas, que você vai ter a certeza que as coisas não são como disse o Secretário de Saúde, são muitos casos que chegam a nossa redação, e nós deixamos de publicar muitos por achar que o prefeito e o secretário necessitavam de pelo menos 4 meses para arrumar a casa, mas, o que parece, a casa ficou pior que antes. Sobre saúde: dê uma olhada em nossa página www.jm1.com.br e leia os comentário de dezenas de usuários do SUS para você ter uma ideia dos muitos casos de péssimos atendimentos que acontece aqui em Manhuaçu. Agora, imagine se nós fizéssemos um plantão pelo menos um dia por mês no UPA o quanto não iríamos constatar de maus atendimentos.

Acabaram com as nossas casas

poda-arvores-praca-manhuacuSe os pássaros pudessem falar, com certeza eles diriam: “Acabaram com as nossas casas”. Passando pela Praça 5 de novembro, vi o pessoal da prefeitura podando as árvores, por um momento fiquei observando a poda da última árvore, prossegui minha caminhada, pena que não fotografei.

No dia seguinte, passando pelo mesmo local, fiquei surpreso, não acreditei no que vi. No dia anterior observei os servidores da prefeitura podando as árvores retirando somente alguns galhos que atrapalhavam a cobertura do Ponto de Taxi, disseram que já podando a última árvore veio a ordem do chefe para cortar todos os galhos, inclusive das demais.

Veja como ficou as árvores, que devem demorar a se recuperar.

Fiquei pensando como foi a decepção dos milhares de canários, rolinhas e pardais que todas as noites procuravam seus aconchegos entre as folhagens para do frio e dos predadores se esconderem.

Brasileiro é enganado em quase tudo

Se o PT não tivesse traído seu estatuto e suas origens quando foi fundado, hoje, os brasileiros poderiam estar em situações melhores, os bancos nunca tiveram tantos lucros como hoje, um cidadão compra um carro e paga mais de dois, é um absurdo o que vem acontecendo no país, brasileiros compra um veículo pensando em para facilitar sua vida, faz 60 prestações ou mais, com dificuldade faz um seguro e paga as prestações. Veja esse caso um cidadão comprou um carro e financiou em 60 meses de R$ 800,00, pagou durante um ano num total de R$ 9.600,00, aí descobre um problema no veículo e volta na concessionária e o vendedor, sempre bem preparado para empurrar suas ideias no comprador e acaba trocando o veículo por um outro novo e o cidadão refinancia o outro carro em 72 parcelas de R$ 1.000,00 e contente com veículo, gastando com combustível, mais seguros e paga mais 20 prestações de R$ 1.000,00 e agora essa semana teve seu carro furtado, acionou o seguro e vai receber o valor de tabela do veículo que é R$ 26 mil reais. Na realidade o seguro envia o dinheiro para o banco que financiou o carro. Moral da história, o cidadão vai ficar sem o carro, porque o que ele vai receber do seguro é a conta de quitar o carro. Veja o prejuízo: R$ 9.600,00 + R$ 20.000,00 + R$ 3.600,00 + combustível, pneus, manutenção gastou R$ 9.920,00.

Veja que absurdo ele ficou com o veículo 32 meses e gastou R$ 43.120,00, o equivalente a dois veículos e está agora sem carro, essa é a realidade de milhões de brasileiros que vê o suor de seus rostos não valerem a pena. Veja abaixo, o que diz uma revista americana sobre os preços de carros no Brasil.

‘Forbes’: Brasileiros se deixam enganar ao pagar caro por carro

“Desculpem, Brazukas… Não há status em um Toyota Corolla, Honda Civic, Jeep Grand or Dodge Durango. Não se deixe enganar pagando o preço de tabela. Definitivamente, você está sendo enganado”.

Nesse tom jocoso e irônico, o jornalista Kenneth Rapoza, da revista Forbes, conta aos leitores do seu blog o que ele pensa dos altos preços de carros no Brasil.

A tese dele é de que os impostos altos e a ingenuidade dos consumidores – que aceitam pagar caro por acreditar que os veículos são sinal de status social – explicam por que os automóveis chegam a custar três vezes mais no País do que nos Estados Unidos.

“Alguém pode achar que se um Jeep Grand Cherokee custa US$ 80 mil significa que ele vem equipado com asas e com rodas banhadas a ouro. Mas, no Brasil, ele vem na versão básica”, afirma o jornalista. O veículo citado custa, na verdade, ainda mais no mercado brasileiro: US$ 89,5 mil. Já nos EUA, sai por US$ 28 mil. Rapoza lembra que, além de pagar mais, os brasileiros ganham menos. No caso do carro mencionado, o preço nos EUA equivale a metade da renda anual média dos americanos. Já o valor cobrado no Brasil corresponde a mais do que o salário de um ano de um morador do País.

Por que é caro: Curioso é que Rapoza sugere a leitura de um artigo do site Notícias Automotivas que defende uma tese bem diferente da dele. O texto do portal brasileiro enfatiza o lucro das montadoras, não os impostos, como uma razão do preço alto do carro.

O que acontece, conforme escrevi em outra oportunidade, é que tanto o “custo Brasil” (no qual se incluem os impostos) como o “lucro Brasil” explicam a situação.

Aqui, os impostos sobre automóveis são bem mais altos que nos EUA e na Europa. Eles equivalem a 30,4% do preço médio de um carro, segundo a Anfavea (associação dos fabricantes nacionais). Na Itália, no Reino Unido, na França e na

Alemanha, essa proporção varia entre 15% e 17%. Nos Japão, é de 9,1%; nos EUA, de 6,1%. Pior é que, mesmo se descontarmos os impostos, os carros aqui continuam mais caros do que nos EUA e na Europa, conforme um levantamento que fiz com ajuda do consultor Luiz Carlos Augusto, especializado em veículos, há um ano. Considerando os dados desse estu-do da Anfavea, o Chevrolet Malibu, por exemplo, custaria R$

57.176 sem impostos, preço mais alto do que os R$ 38.840 cobrados nos EUA (com impostos). Também reforça a tese de que os fabricantes conseguem ganhar mais em cima dos con-sumidores brasileiros um estudo do banco Morgan Stanley. A instituição financeira concluiu: “Os dias de lucros mais altos que o normal vindos [das montadoras] do Brasil parecem estar chegando ao fim. […] As margens [de lucro] devem ficar sob pressão”. Estudo indica que, historicamente, quatro maiores montadoras instaladas no Brasil dominavam o mercado nacional com folga, mas agora, com a concorrência dos veículos asiáticos, as margens de lucro tendem a cair.

Se pensarmos de modo amplo, o que acontece é uma parceria não escrita entre o governo e as montadoras. As empresas aceitam pagar imposto alto e, em troca, têm a garantia de que as tarifas de importação serão ainda mais altas, minando a con-corrência externa e permitindo aos fabricantes do País vender um carro caro e menos equipado do que os estrangeiros.

Vaidade: Rapoza não é o primeiro – e certamente não será o último – a dizer que a busca por status social entre os bra-sileiros é um dos fatores que colocam os preços lá em cima. O jornalista Andrew Downie recentemente reuniu em uma reportagem no International Herald Tribune depoimentos de diversos profissionais do mercado de luxo segundo os quais a vaidade ajuda a encarecer os produtos no Brasil.

Andarilhos tomam conta das ruas de Manhuaçu, pedimos providência.

Ninguém sabe explicar o porque de algum tempo para cá, Manhuaçu passou ser o paraíso dos moradores de rua, dois moradores chegaram a construir um abrigo bem de frente a prefeitura, usaram algumas madeiras e papelão, mas, que logo foram retirados do local, na Praça 5 de Novembro onde há um estacionamento usado pelas pessoas que vão a Igreja Matriz ou fazer compras no Coelho Diniz já está tomando pelos andarilhos. O problema é que eles bebem ou usam drogas e importunam as pessoas, outro dia uma senhora que estacionou seu veículo no local e foi fazer uma compra no Coelho Diniz, ao retornar com o carrinho ficou assustada quando dois homens e uma mulher pegaram o carrinho de sua mão, no intuído de receber um trocado, ela dispensou ajuda, mas eles não soltaram o carrinho de compra e foram até seu veículo e pediram 2 reais, ela disse que sentiu um cheiro forte de cola e de bebida, passou muito medo, pois já era mais de 21 horas.

Falta informação aos brasileiros?

Dizem os escritores, professores, jornalistas e radialistas que não há falta de informação, o que falta é interesse dos brasileiros em receber as informações, a prova disto é que os jornais, TVs e as emissoras de rádios estão noticiando todos os dias sobre determinados golpes e ainda o número de pessoas que caem no conto do vigário são muitos. O governo publica os avisos de um concurso público, por exemplo, e na publicação está explicando todos os procedimentos que o interessado deve tomar para fazer sua inscrição, a maioria toma conhecimento apenas da manchete e se dirige ao posto da repartição ou congestionam os telefones, para perguntar, tudo aquilo que está explicado no texto que é repassado para o público. Puro e simplesmente por preguiça de ler, e com isso, os brasileiros vão se acostumando com a desinformação. Nos caixas eletrônicos hoje podem ser resolvidos dezenas de transações bancárias, mas o cidadão tem que ir ao caixa. Os brasileiros precisam descobrir o prazer da leitura e o quanto ela é eficaz para o nosso cérebro e vida. A leitura é o caminho do sucesso, sem ler é impossível adquirir conhecimento, você pode até adquirir um diploma, mas não o conhecimento.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui