Tempestades da vida

74

Normalmente quando acontecem problemas nas nossas vidas, logo os chamamos de tempestades em nossas vidas. Ainda bem que não passam de simples tempestades, por mais raios, trovões e vendavais que tragam. As tempestades sempre dão lugar a bons ventos, bons tempos. E os raios, trovões e vendavais, quase sempre deixamos esquecidos em um canto qualquer de nossas vidas, já que é muito mais interessante e salutar, guardarmos somente a bonança.

Ou alguém gosta de lembrar todos os dias, daqueles em que já sofreu? Bom… não podemos nos esquecer de que existem os masoquistas não?

Mesmo acertando na maioria das decisões de nossas vidas, não podemos esquecer que somos humanos e por isso mesmo, cem por cento falíveis, e assim sendo, somente lembramo-nos da necessidade de consertar o telhado quando a chuva nos obriga a correr atrás de baldes e panelas para aparar as goteiras. Por isso mesmo, seria bom que também antes, durante e depois das tempestades, estivéssemos prevenidos, depois aceites e por fim entendidos das lições a tomar e guardar. Também saber que no horizonte o tempo claro de hoje poderá mostrar nuvens carregadas amanhã, e neste caso não há previsão de tempo nem meteorologista que possa nos ajudar. Podemos isto sim, é encontrar dentro de nós mesmo o abrigo necessário até o temporal passar. Só a nossa serenidade será capaz de enfrentar os fortes ventos, e a nossa fé em vencer os obstáculos, nos dar a cobertura precisa contra raios, trovões e bombas d’água.

Por falar nisso, a previsão para hoje é de tempo bom, horizonte aberto, muito sol… Mas amanhã… Bom, só resta esperar. Ainda bem que podem vir… Só tempestades.

Antonio Jorge Rettenmaier,  Escritor, Cronista e Palestrante. E continua à venda nosso CD CARTÃO “Uma pequena história de Natal!” Valor R$15,00 já incluído Correio, com pedido mínimo de três unidades, para [email protected] Esta coluna está em mais de oitenta jornais no Brasil e Exterior. Gostaríamos de recomendar também a acesso ao nosso blog, www.clicnosfatos.blogspot.com. Realmente um CLIC nos fatos.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui