Alunos da Escola Estadual Duque de Caxias levam poesia aos sacos de pão

191
Os estudantes são protagonistas em 250 mil embalagens de papel

Várias padarias do Barreiro estão trazendo para seus clientes um alimento diferente. Além do pão de cada dia, os moradores da região levam para casa alimentos para o conhecimento: arte e poesia. É que os sacos de pães carregam, além dos pãezinhos, poemas escritos por alunos de escolas públicas da região. Os estudantes são protagonistas em 250 mil embalagens de papel ecologicamente corretas. Os temas utilizados pelos pequenos escritores vão desde a queda do dente de uma colega de turma até a importância da poesia.

Os limites para as criações dos poetas-estudantes foram suas próprias imaginações. Entre as escolas onde o projeto ‘Pão e Poesia’ foi desenvolvido está a Escola Estadual Duque de Caxias. Os poemas foram todos produzidos em 2010 e alguns estudantes já mudaram de escola, mas a atividade ficou na memória. “Eu achei muito legal quando vi o meu texto no saquinho de pão. Ele ficou muito bonito e deixou o saquinho diferente daqueles que nós vemos todos os dias. Fiz um poema pensando no meu primo, que ainda é um bebê”, afirma o ex-aluno da Duque de Caxias, Raniel Adriano de Souza Araújo, de 11 anos, que fez o poema abaixo:

 

‘Brincadeira com poema

Eu quero fazer

E ensinar meu primo

Que ainda é bebê’

Além das homenagens feitas pelos estudantes, o ‘Pão e Poesia’ leva para diversas casas anseios dos pequenos poetas. A estudante Vanessa Reis, de 11 anos, escreveu sobre sua preocupação com a poluição do planeta. “O professor pediu para escrevermos um texto sobre o meio ambiente. Escrevi sobre a poluição porque é um tema muito importante”. Mas a preocupação não impediu que Vanessa ficasse emocionada quando viu seu texto exposto em locais aos quais muitas pessoas terão acesso. “Quando recebi o saquinho que tinha meu poema mostrei para toda a minha família e eles acharam muito legal. É muito bom saber que várias pessoas terão acesso a ele”, afirma a mãe de Vanessa, orgulhosa do poema de título ‘Urgente’.

Urgente

‘Vou falar agora

De um assunto urgente

E isso é muito ruim pra gente

Vou falar agora

Da poluição

Isso dói no coração

E agora vou falar

Pra finalizar

Se não cuidar

O bicho vai pegar’

E não foram apenas os pequenos poetas que ficaram felizes ao ver seus textos publicados. Além de orgulhosos, os pais e familiares fizeram questão de mostrar para os amigos as ‘obras’ dos pequenos. “Fiquei muito emocionada quando tive acesso ao embrulho que tinha o texto da Vanessa. Ela sempre gostou de ler e escrever e tem o costume de criar poemas para os tios. Já mostrei os saquinhos para todo mundo, vou guardar não só o dela como os dos coleguinhas dela também”, afirma a mãe da estudante, Fabiana Reis Pereira de Oliveira.

Nas padarias a novidade agradou. Segundo o operador de caixa de uma padaria do Barreiro, Adair Lopes Morais, os textos fizeram sucesso entre os clientes. “Já li algumas poesias e elas são muito bonitas. Os fregueses estão gostando muito. Eles sempre querem levar embalagens com poemas diferentes”.

Projeto

O Projeto ‘Pão e Poesia’ foi criado por uma pessoa que se denomina um ‘esparramador de poemas’. “Desde a minha adolescência tinha mania de escrever as letras das músicas das quais gostava e dar para os meus amigos. Queria que eles sentissem a mesma emoção que eu sentia quando tinha acesso aos textos”, ressalta Diovanni Mendonça. A ideia de criar o projeto nasceu de uma conversa entre amigos. A principio seriam impressas nos saquinhos de pão apenas os poemas de Diovanni, mas devido a magnitude do projeto nas primeiras edições os embrulhos traziam textos de autores de todos os estados brasileiros e alguns até internacionais.

Para o ‘Esparramador,’ a iniciativa é uma forma de doar arte para as pessoas de uma forma democrática. “Ao mostrar para os estudantes a magia dos poemas nós estamos renovando o público que gosta de poesia. Isso também acontece quando uma pessoa vai à padaria comprar um pão e leva consigo um brinde, os poemas”, concluiu.

O ‘Pão e Poesia’ está em sua 3ª edição. Desde que o projeto foi criado já foram distribuídas cerca de 700 mil embalagens. Antes de criar seus próprios poemas, os estudantes participaram de oficinas de sensibilização poética, oferecidas por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais. Em 2010, as oficinas foram apresentadas para mais de 400 alunos de 10 escolas localizadas próximas à V&M do Brasil, patrocinadora do projeto.

 

Agência Minas

1 COMENTÁRIO

  1. sou aluno do duque de caxias e participei deste progeto pao e poesia e achei super interessante e na minha opiniao vai render muito nas padarias.
    Muito obrigado por espalhar a leitura na cidade bh

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui