I Encontro de Bandas de Música de Manhuaçu

514
Níza Delácio Drumond Albuquerque

A coordenadora do evento Níza Delácio Drumond é uma das pessoas mais entusiasmada com a cultura percorre inúmeras cidades em busca de apoio para que as bandas de música não morram. Leia abaixo a entrevista com essa defensora cultural.

Jornal das Montanhas – De onde vem essa vontade e esse amor pela cultura?
Niza Delácio Drumond Albuquerque – De natureza eu sou artista plástica e sempre me dediquei ao trabalho da cultura nas áreas de dança, teatro, literatura, já trabalhei com duas secretarias de cultura em Carangola e em Tombos e desde 94 eu me empenhei com esse projeto de bandas de música e já são 16 anos que a gente vem trabalhando com esse projeto com um trabalho de integração entre os estados de Minas, Rio e Espírito Santo e assim integrando as cidades porque com isso nós temos conseguido reunir bandas de diversas regiões dos três estados, hoje nós temos aqui, por exemplo, Campos do estado do Rio, de Minas temos de Ouro Preto, Carmésia, cidades de regiões distantes da nossa participando conosco pelo simples prazer de participar de trazer a arte, a cultura, cidadania para o município.

JM – A senhora é ligada a alguma secretaria de cultura do estado ou de algum município?
Niza – Atualmente não, mas já fui ligada a duas secretarias como havia dito, mas eu achei mais interessante criar uma independência nesse trabalho porque quando se trata de cargo político as coisas não mantêm continuidade necessária para o crescimento de um projeto, num ano você trabalha no outro você é dispensado e foi a partir daí que eu resolvi partir para a cultura empresarial que é objetivo até do governo, pois não são todas as pessoas que possuem condição para trabalhar com a cultura, mas é assim o trabalho da cultura e ao mesmo tempo não tem sensibilidade para trabalhar com isso, a gente sente chega a determinadas prefeituras a pessoa que está à frente do departamento ás vezes não é a pessoa que deveria estar por não possuir aptidão.

JM – Qual a avaliação que a senhora faz desse 1° encontro de Bandas em Manhuaçu?
Niza – A avaliação é positiva, pois eu já havia vindo tentando há três anos estive aqui em Manhuaçu, cheguei até ser chamada 4 vezes para conversar sobre o projeto de bandas, mas a conversa não evoluiu e acabei me afastando e agora para surpresa minha o Fabrício fez um contato a cerca de 60 dias eu estava voltando do encontro de Caratinga no dia 24 de Junho, passei por Manhuaçu e tivemos uma reunião rápida com o prefeito, e já sai do gabinete da prefeitura com a data marcada do evento, porque realmente havia interesse de trazer o encontro de bandas para Manhuaçu e com o que eu sinto hoje aqui em relação à sociedade de Manhuaçu, o 11° batalhão da polícia militar, a boa vontade e arte do judiciário a sociedade de Manhuaçu unida em função de um projeto em resgate das bandas de música em nossa cultura eu acho que foi muito positivo isso não é comum em toda cidade, nota 10 para Manhuaçu e eu tenho convicção de que o projeto vai acontecer a partir deste ano, o projeto com certeza vai continuar é um trabalho que necessita ser cuidado para o nosso futuro.

JM – Fiquei sabendo que o prefeito que assumiu recentemente Carangola é seu filho, podemos esperar uma alavancada na cultura de Carangola?
Niza – Se trata de um jovem de 40 anos, meu filho mais velho, advogado que gosta de política há mais de 20 anos trabalha com isso, na juventude já havia entrado na política, empreendedor que tem muito a dar para Carangola porque se propôs a isso e não é mérito, é dever ele tem o dever de trabalhar, eu não trabalho com ele porque tenho esse projeto com apoio até do governo federal e não pretendo deixar esse projeto e já estou encaminhando para a prefeitura de Carangola vários projetos de dança, de cultura uma grande coisa é estar encaminhando esses projetos à prefeitura para serem desenvolvidos. Pretendemos criar uma escola municipal de música, criar uma nova banda de música, o meu compromisso vai ser trabalhar indiretamente com esses projetos apoiando e encaminhando para o prefeito para dar o devido apoio.

JM – Há alguma coisa a mais que a senhora gostaria de dizer?
Niza – Parabenizar Manhuaçu e agradecer e quero dizer que o município tem uma pessoa hoje que é responsável por eu estar aqui que é o Fabrício Santos, empreendedor e tem conhecimento de trabalhar com a cultura, com parceria e ele não vai errar e por isso eu tenho confiança no trabalho dele.

1 COMENTÁRIO

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui