A 100 dias do final da obra, operários falam em saudade do Mineirão

131

A 100 dias para a entrega do Novo Mineirão, um sentimento de saudosismo já toma conta do ambiente do estádio. Prevista para ser entregue no dia 21 de dezembro, a obra segue em ritmo acelerado. Com 78% da terceira e última etapa da obra concluída, os 3.000 operários se mostram entusiasmados com a evolução do novo complexo do estádio. Confira ao lado a evolução das obras no vídeo especial da Agência Minas.

A história do pai, Edno Teixeira Campos, e do filho, Michael dos Santos, ambos faxineiros, se cruzou no Mineirão. “Meu pai ficou 26 anos preso e não tive a oportunidade de crescer ao lado dele. Ele está tendo sua segunda chance na vida, com trabalho e dignidade. Eu estou tendo a primeira, pois no Mineirão tenho o meu primeiro emprego. Estou ao lado dele agora e estamos construindo nossa história, junto com o estádio. Com certeza vamos sentir falta de tudo que vivemos aqui e nunca vamos esquecer”, disse Michael.

O encarregado de meio ambiente, Joel Luiz de Souza, frequenta o estádio desde criança e se diz contente por estar na obra. “Minha vida inteira estive no Mineirão. Desde menino, gostava de ver os jogos. Já até trabalhei como gandula. Minha admiração com o Mineirão só cresce, especialmente porque, hoje, sou um dos funcionários que ajuda na reconstrução do estádio. É algo para contar para os filhos”, afirma Joel.

Profissionalismo feminino

Uma mulher em meio a tantos homens chama atenção pelo profissionalismo e seriedade. Elisangela Carvalho dos Santos, auxiliar de cozinha, diz se sentir parte da história do estádio. “Sinto que faço parte dessa história. Nossa equipe sempre consegue deixar os operários satisfeitos. Se não estiver tudo certo para eles, a obra não anda. Com dedicação na cozinha, sei que ajudo no trabalho de cada um. Daqui a 100 dias, tudo isso aqui vai fazer muita falta no meu dia a dia”, finalizou.

Para Ricardo Barra, diretor presidente da Minas Arena, empresa responsável pelas obras e futura operação do estádio “além da falta que todos os torcedores estão sentindo do Mineirão, notamos que a equipe envolvida na obra também irá sentir falta do período de construção. Para o legado, ficará uma mão de obra comprometida e qualificada.”

“Como o cronograma do Mineirão sempre esteve em dia, isso nos permite antever a entrega da obra no prazo correto. Não definimos ainda como será a reinauguração, mas gostaria de ressaltar que além de cumprir o prazo, queremos entregar um estádio com uma operação 100%, onde o torcedor se sinta o principal cliente”, conclui o secretário Interino de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Fuad Noman.

Reta final das obras

Após as obras de modernização, o estádio terá capacidade para 64 mil torcedores, 80 camarotes e espaço para cerca de 3.000 jornalistas durante a Copa. Atualmente, 100% das peças pré-moldadas das arquibancadas e da esplanada já foram fabricadas. Além disso, 95% dos pré-moldados já foram instalados e 90% da arquibancada inferior concluída.

Além disso, o piso do estacionamento coberto está 85% pronto. Já foram colocadas 40 novas treliças no balanço da cobertura. Estão em andamento, ainda, obras de infraestrutura elétrica e hidráulica, instalações dos guarda-corpos na área da esplanada e das estruturas que receberão as catracas.

As obras de instalação do piso em concreto na área da esplanada já foram 90% concluídas e 80% dos banheiros e bares já receberam serviços de acabamento como reboco e piso. A instalação das bancadas e divisórias em granito estão 65% concluídas. Também já estão sendo instaladas as paredes divisórias dos camarotes. Os próximos passos serão o nivelamento do gramado para preparação da drenagem, o acabamento na área dos vestiários dos atletas e instalação de cadeiras.

Agencia Minas

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui