Libertadores é trunfo do Corinthians para acabar de vez com gozações de rivais

247

Conquista inédita e construção de estádio colocam fim a piadas de adversários do Timão

Taça da Libertadores: um dos objetos mais desejados pelos corintianos está mais próximo do que nunca do Parque São Jorge

A partida contra o Boca Juniors, nesta quarta-feira (4), vale muito mais do que um título inédito da Libertadores para o Corinthians. A torcida alvinegra conta com a conquista da competição continental para colocar um ponto final nas gozações dos adversários nos últimos anos.

Os corintianos sofreram ao longo dos últimos anos com duas grandes piadas dos adversários. A falta de um título da Libertadores e de um estádio próprio foi o argumento mais repetido por palmeirenses, santistas e são-paulinos.
Com as obras do Itaquerão em pleno andamento e a conquista inédita diante dos argentinos, os rivais terão que usar a imaginação e a criatividade para criar novas gozações.

Timão faz jogo mais importante de sua história

Se vencer o Boca e faturar a Libertadores, não será a primeira vez que o Corinthians cala uma piada dos adversários. O Timão sofria com as gozações até 1990 por ter apenas títulos estaduais, enquanto São Paulo e Palmeiras já possuíam duas taças do Brasileirão cada.

Os candidatos a heróis (da esq. para a direita): Marquinhos, Wallace, Alessandro, Julio Cesar, Danilo, Ralf, Castán, Chicão, Cássio, Paulinho, Romarinho, Liedson, Douglas, Alex, Weldinho, Jorge Henrique, Fábio Santos e Emerson

A pressão por um título da Libertadores se intensificou em 1999, quando o arquirrival Palmeiras conquistou sua primeira e única taça da competição, deixando o Corinthians com a incômoda marca de único clube grande paulista que nunca foi campeão do continente.

Nem mesmo o Mundial de Clubes da Fifa, em 2000, reconhecido pela entidade como o primeiro da história do futebol (a competição anterior, entre os campeões da América do Sul e da Europa, é considerada pela Fifa como Copa Intercontinental, uma espécie de antecessora, mas que não definia um campeão mundial, já que não tinha equipes de todo o planeta na disputa), serviu para calar os rivais sobre a falta de um título internacional.

Os anticorintianos

Aqueles que gostam de secar os corintianos alegam com frequência que a presença do Corinthians em um Mundial sem ter conquistado a Libertadores é um fator que tira o mérito do feito alvinegro, realizado no Maracanã após vencer o Vasco na disputa por pênaltis.

Os investimentos cada vez maiores e o discurso das diretorias que comandaram o Corinthians desde então na disputa da Libertadores fizeram aumentar o significado de cada participação do clube na competição continental. A cada eliminação, os rivais inventavam novas piadas sobre os seguidos fracassos corintianos.

Desta vez, após um empate no primeiro jogo na temida Bombonera, com 36.500 corintianos empurrando o time no Pacaembu lotado, a história pode ser diferente.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui