O Flamengo se prepara para a final da Taça Guanabara

209

Notícias do Blog do Jornalista Cosme Rímoli

Nem com o vice Marcos Braz atrapalhando.
Nem com Vagner Love ficando até as quatro horas da manhã da madrugada de terça-feira.
Nem com a folga esticada de Adriano.
Nem com a defesa que teve a coragem de sofrer 13 gols em sete partidas.
Nada tira o enorme favoritismo do Flamengo contra o Botafogo.
O time de Andrade é muito superior ao do tio Joel Santana.
A derrota para o Vasco por 6 a 0 traumatizou.
O nervosismo com a fragilidade do seu time é tão grande que o treinador expulsou os jornalistas ontem, enquanto tentava aprimorar as cobranças de pênalti.
Joel Santana já fez milagres memoráveis em campeonatos cariocas.
Quer, lógico, fazer mais um.
E recuperar a moral de quem foi demitido da África do Sul em outubro e ficou disponível o final de janeiro, quando o Botafogo lhe deu emprego.
Joel vai apostar tudo em Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira.
Ele faz a aposta improvável de que os três zagueiros consigam travar Adriano e Vágner Love.
O segredo estará no trabalho Alessandro, Leandro Guerreiro, Eduardo e Marcelo Cordeiro.
A famosa linha de quatro que deverá travar a intermediária e não deixar o meio de campo do Flamengo pensar.
Até o apático Lúcio Flávio promete ajudar a marcar.
Na frente, os ’seja o que Deus quiser’, Herrera e Loco Abreu.
O Flamengo vem estruturado para ganhar.
A filosofia de Andrade expõe o time a contragolpes.

Mas ele não se preocupa.

Léo Moura e Juan serão pontas.
Toró e Willians têm primeiro a missão da saída de bola consciente e só depois, muito depois, proteger Álvaro e Ronaldo Angelim.
Não adianta protestar.
Falar em irresponsabilidade tática.
Kléberson e Vinícius Pacheco irão alternar de posição nas intermediárias.
E estão orientados para não só procurar Adriano e Vagner Love como chutar da entrada da área.
Não há 100% de confiança em Jefferson.
No banco de reservas, escalado por Marcos Braz, ele… Petkovic.
A ordem de Andrade é fazer o Flamengo pressionar a saída de bola e sufocar o Botafogo com o toque de bola.
E esperar pelos gols.
Joel Santana sonha com o empate e a decisão por pênaltis.
Ou melhor ainda, um contragolpe certeiro.
Adriano garante que isso não acontecerá.
Ele completa hoje 28 anos e quer como presente a consagração.
Vaga para a final contra o Vasco com gols seus.
Gols, no plural mesmo.

Vários.

Por mais tradição que envolva esse confronto histórico, o favoritismo absoluto é do Flamengo.
Todos sabem disso.
Principalmente a sofrida torcida do Botafogo.
As cartas estão na mesa.
Basta a soberba não dominar o lado rubro negro que o finalista já tem nome e sobrenome:
Clube de Regatas do Flamengo…

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui