Seleção brasileira não empolga os brasileiros como antes

54

Pelé, visto aqui após a vitória do Brasil na Copa do Mundo de 1970, resumiu “o belo jogo”Imagem: Aliança AP Foto/imagem

Por Devair G. Oliveira
O Brasil enfrenta hoje o Paraguai em busca da primeira vitória na Copa América, a partir das 22h (horário de Brasília) desta sexta-feira (28) no Allegiant Stadium, em Las Vegas (Estados Unidos), pela segunda rodada do Grupo D da Copa América. Nesta partida, a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior busca a primeira vitória na competição. 

Segundo alguns especialistas o futebol brasileiro em crise: não é mais o jogo bonito de antes, eles alertam há muito tempo que a venda de talentos brasileiros está prejudicando seriamente o futebol nacional. Restaurar “o belo jogo” será difícil, senão impossível.

O futebol brasileiro já viu dias melhores. A seleção olímpica do país não conseguiu se classificar para Paris 2024, enquanto a seleção nacional masculina completa do Brasil, a “Seleção”, está definhando em sexto lugar na classificação sul-americana das eliminatórias para a Copa do Mundo. Totalmente inaceitável para uma seleção que conquistou um recorde de cinco Copas do Mundo.

Penso que a situação política do país tem contribuído para isso, não são só os jogadores, os brasileiros cansaram de muitas coisas no país eu fiz um teste em casa mesmo perguntei para uma amiga que nos visitava para dizer o nome de três jogadores da atual seleção, ela citou dois jogadores que não foram convocados, em seguida perguntei para ela citar três ministros do STF, ela citou quatro: Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Carmen Lúcia e Dias Toffoli.

Todo ano uma onda de transações levam nossos talentos, agora estão levando os meninos que apresentam talentos e já são formados no estilo europeu. São centenas de jogadores de futebol perdidos para o resto do mundo todos os anos. Os jogadores talentosos não chegam jogar dois anos no Brasil e são vendidos para o exterior, aí quando convocam os jogadores a maioria é desconhecida dos brasileiros.

Os brasileiros sentem saudades dos dribles espetaculares dos grandes jogadores que tivemos, até os jovens citam nomes como Pelé e Garrincha que só viram através de vídeos.

Depois de empatar sem gols com a Costa Rica na estreia no principal torneio de seleções organizado pela Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), a seleção brasileira divide com os costarriquenhos a vice-liderança da chave com apenas um ponto. A liderança é ocupada pela Colômbia, que derrotou o Paraguai por 2 a 1 para somar seus três primeiros pontos.

Em entrevista coletiva realizada na última quinta-feira (27), o técnico Dorival Júnior afirmou que uma explicação para a baixa performance diante da Costa Rica pode ser o atual momento da seleção brasileira, de estabelecimento de um novo modelo de jogo.  “O que gostaria de colocar é que temos que tentar entender tudo o que vem acontecendo com a seleção nos últimos tempos. É um momento de mudança, de transição. Não se faz uma equipe de um dia para o outro, ainda que tenhamos aqui jogadores que já tenham tido uma vivência, uma experiência dentro da seleção. Nós temos grandes jogadores nesse grupo, que têm que ter um tempo para encontrar uma maturação e, acima de tudo, um equilíbrio dentro da carreira que já se mostra brilhante para muitos deles. É um processo natural”.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui