A vítima de assédio nas festas populares

28

 Por Uemerson Florêncio
Todo predador da dignidade humana, ou seja, assediador, quer impor o seu sadismo, suas fantasias sobre aquela pessoa que ele julga ser vulnerável ou tem afinidade com o seu perfil. Ele se aproveita das mais diversas observações a partir da análise da linguagem corporal das suas vítimas associada ao comportamento, ele realmente mapeia suas vulnerabilidades no sentido de garantir o sucesso em seu propósito.

Quantas vezes você foi assediada numa festa? Você consegue lembrar das micro expressões faciais de quem lhe abordava? O que esta pessoa lhe transmitia? Você hoje sabe se defender de novas investidas?

O assédio é um conjunto de ações combinadas com diversas outras táticas mal intencionadas que visam alcançar com mestria sua vítima. Porque diversas ações combinadas? Simples assim, os assediadores observam a sua forma de manifestação da sua personalidade, a partir da forma de falar, sorrir, gesticular, olhar, argumentar e auto defesa.

Quantos assediadores atuam em grupo fazendo apostas por uma lata cerveja quanto ao secesso de simplesmente arrancar um beijo ou conseguir dançar com esta ou aquela mulher?

Assim como a água passa pelas fendas que ela encontra no seu percurso, faz o mesmo, os assediadores, eles transitam pelas aberturas inconscientes que a vítima expressa.

Quantas vezes você se sentiu invadida em função das atitudes de alguém? Você consegue descrever os sentimentos que surgem no momento em que você se enxerga nesta situação? Como você avalia a atitude desta pessoa perante você?

Quantas matérias lemos, ouvimos ou assistimos relando eventos infelizes em festas de rua para além do assédio. Não é não. Repito, não é não! É muito importante se atentar para as dicas de seguranças nestas festas juninas. Vamos para algumas delas:

– Não se distancie do seu grupo, evite vias desertas;
– Não caminhe entre os veículos, evite carona de estranhos;
– Não consuma alimentos e bebidas das mãos de desconhecidos;
– Não importa a sua idade e o quanto você esteja bela, o seu nome não é: “ei”, “psiu”, “nega”, “princesa” ou “gatinha”;
– Se você não tem o costume de beber certos tipos de bebidas, evite;
– Da mesma forma se aplica a certos tipos de comidas, se você passar mal, se houver uma reação alérgicas e os postos locais não tiver o apoio necessário, como espera lidar com os demais desdobramentos naquela noite?
– Ainda sobre o mal estar, com quem você irá contar?
– Se houver alguém, esta pessoa é da sua confiança ou um estranho?

– Quantas pessoas podem se passar por amigos para se aproveitar da sua situação? Já pensou nestes aspectos? Uma simples festa que pode trazer profundas memórias traumáticas para o resto da sua vida, caso volte com vida.
– Cuidado com as suas postagens e revelações nas suas redes sociais, as vezes o seu perseguidor ou assediadores só estão aguardando para saber qual será o seu destino naquela noite. Nos dias atuais, vigie o que escreve e posta!

* Uemerson Florêncio –(Brasileiro)Empreendedor. Treinador, palestrante e correspondente internacional de opinião para 5 países de língua portuguesa na África (São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Moçambique, Guiné Bissau e Angola), 7 países de língua espanhola (Argentina, Paraguai, Colômbia, Chile, Uruguai, Peru e Espanha) e Estados Unidos, onde expõe sobre a análise da linguagem corporal, gestão da imagem, reputação e crises. Criador do método pentágono da comunicação. Gestor de conteúdo do site da empresa Conceito Treinamentos no Brasil.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui