Sabiá símbolo do Brasil

87
dsc_0060
Três filhotes prestes a voar. Ave é onívora (Foto: Devair G. Oliveira)

A evolução contribui para a preservação das espécies e a paz para todos, este ninho de sabiá com três filhotes foi construído pelo casal de sabiá na varanda da cozinha da casa da Maria de Lourdes no Distrito do Prata, esta é 4ª ou 5ª ninhada, usando o mesmo ninho, feito no vaso de samambaia, a mamãe sabiá sabia que ali o fluxo de pessoas era constante, mas não se importou com isso, e seus três filhotes já todos empenados devem voar logo.

Se retroagirmos há 50 anos isso seria quase impossível de acontecer, a visão era outra e as pessoas não tinham a consciência preservativa de hoje, e os pássaros eram muito mais ariscos que hoje.

dsc_0051
Casal de jacus. ( Foto Devair G. Oliveira)

Hoje as pessoas estão mais conscientes e com isso e muitas especies que estavam em extinção hoje não estão mais. Os animais e as aves estão aparecendo mais, é comum hoje você olhar no quintal e ver jacus bem mais à vontade sem se importar muito com a presença dos humanos.

Saiba um pouquinho do pássaro símbolo do Brasil

pas_164_c
Sabiá-laranjeira

Ave-símbolo do Brasil, o sabiá-laranjeira tem no canto um dos principais atrativos. A espécie também ajuda a plantar árvores.

O sabiá-laranjeira, também conhecido como sabiá-amarelo ou de-peito-roxo, é ave-símbolo do Brasil desde 2002. Um dos motivos da escolha é a sua popularidade. De acordo com o ornitólogo Johan Dalgas Frisch, “o sabiá é o espírito do povo brasileiro”.

A vocalização do sabiá-laranjeira chama bastante atenção. Trata-se de um canto forte, contínuo, com motivos bem pronunciados, que serve para demarcar território e para atrair a fêmea. A ave canta principalmente ao alvorecer e à tarde.

Não há dimorfismo sexual: fêmea e macho são iguais. A fêmea também canta, mas numa frequência bem menor que o macho, que chega a medir 25 centímetros e pesar até 68 gramas. A cor ferrugem-laranjada da barriga é menos intensa em plumagem envelhecida. Já a pálpebra, às vezes, é amarelada.

Nome Científico:Turdus rufiventris
Família: Turdidae
Ordem: Passeriformes

Distribuição: Brasil oriental e central (do Maranhão ao Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso) até Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai.

Hábitat: Vive em matas, parques, quintais e ruas arborizadas nas grandes cidades.

Alimentação: É onívoro. Alimenta-se de insetos, larvas, minhocas, frutas maduras (incluindo as cultivadas, caso do mamão, laranja, manga e abacate). Come coquinhos de várias espécies de palmeiras. Posteriormente, o sabiá cospe os caroços, contribuindo para a dispersão das sementes.

Reprodução: O ninho é uma tigela funda de paredes grossas, feito de raízes, vegetais e musgo reforçados por barro. A postura é de três a quatro ovos, de coloração esverdeada com pintas cor de ferrugem. O período de incubação dura em torno de 14 dias.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui