Pandemia faz consumo de café aumentar no Brasil

37

O café é a bebida que não pode faltar no dia dos brasileiros. Somos atualmente o segundo país que mais consome café no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. Milhares de brasileiros não abrem mão desta bebida que cumpre funções essenciais em nosso organismo na nossa rotina acelerada e ainda possui valor afetivo. E mesmo sendo um fato que a bebida é a queridinha dos brasileiros, a pandemia faz consumo de café aumentar no Brasil. Com tantas mudanças acontecendo em nossa maneira de viver, o café foi presença confirmada no isolamento social. Veja neste artigo quais fatores influenciaram o aumento do consumo da bebida durante a pandemia do novo coronavírus.

O histórico hábito de beber café no Brasil

As condições climáticas do Brasil são extremamente favoráveis ao consumo do Brasil, portanto não é à toa que o país é hoje o maior exportador e produtor de café do mundo, inclusive sua exportação bateu recorde no ano de 2020, ultrapassando a marca de 40 bilhões de sacas enviadas ao exterior.

A prática de beber café diariamente acompanha os brasileiros há anos, e é passada de geração em geração. É muito raro encontrar famílias cujo consumo de café não seja diário. Porém alguns fatores mudaram quanto aos tipos de café consumidos. Antigamente o consumo se concentrava em cafés solúveis simples, hoje podemos contar com cafés especiais, como o Café Fazenda Floresta, e cafés em cápsulas, também bastante populares atualmente.

Mas seja qual for o tipo de café preferido, é fato que ele está sempre presente, e que a pandemia faz o consumo de café aumentar no Brasil. Iremos explicar quais fatores podem ter causado esse aumento no consumo.

Pandemia faz consumo de café aumentar no Brasil – entenda o porquê

É fato que com o isolamento social e o fechamento de comércios como cafeterias, o consumo de café em locais externos caiu drasticamente. Mas nem as restrições estabelecidas na pandemia foram capazes de tirar o café da rotina dos brasileiros. Uma pesquisa feita pelo Rabobank apontou que o consumo da bebida aumentou 1,4% de outubro de 2020 a setembro de 2021, somando um total de 21,4 milhões de sacas de café.

Com as restrições comerciais, a compra de cafés através da internet também aumentou significativamente. Antes do período de isolamento, as vendas online representavam apenas 8,3% do total de vendas de café no Brasil, passando a representar 65,5% no ano de 2020, uma crescente impressionante para o mercado de cafés.

O que levou os brasileiros a consumirem mais café durante a pandemia?

Durante o período de isolamento social, muitas pessoas se viram reféns de sentimentos e situações desagradáveis, como a perda de entes queridos, ansiedade, depressão, insônia e outros transtornos psicológicos. Todos estes fatores internos, aliados aos externos como aumento nos valores nos supermercados, economia abalada, negócios vindo à falência e crescente desemprego levaram milhares de brasileiros à beira da loucura. Diante de tudo isso, o café se tornou um aliado para encarar os dias que pareciam infinitos e cada vez mais difíceis. Muitas pessoas também precisaram encarar jornadas de trabalho exaustivas, principalmente os profissionais que atuaram na linha de frente no combate ao coronavírus, trabalhando por horas ininterruptas e dependendo da ajuda do café para se manterem acordados e alertas.

O fato é que muitos fatores influenciaram neste aumento do consumo do café, e grande parte deles está associado a questões emocionais e demandas exaustivas de trabalho.

O crescente interesse por cafés especiais

Outra razão que explica o que na pandemia faz consumo de café aumentar no Brasil é o interesse cada vez maior dos brasileiros em aprender técnicas de preparo de cafés especiais. Aqueles que estavam habituados a consumir cafés em cafeterias se viram diante de um impasse: ou deixar o hábito de lado, ou aprender a preparar seu próprio café com as mesmas técnicas utilizadas nos estabelecimentos. Dessa forma, muitos buscaram na internet aulas e dicas de como moer o próprio grão e coá-lo de maneiras diferenciadas.

Esta mudança na maneira de consumir o café era inevitável, apontam especialistas, a pandemia apenas acelerou este processo. Com este crescente interesse por cafés e preparos especiais, as marcas precisaram se reinventar e se manter conectadas com este público que cada vez mais leva os cafés das cafeterias para dentro de suas casas.

A tendência de cafés em ambientes caseiros é uma das marcas deixadas pelo isolamento social e tem tudo para permanecer. Com o tempo de prática e apego pelo preparo de cafés, muitas pessoas pensaram numa forma de unir o útil ao agradável e abrir em suas residências cafeterias com uma pegada mais caseira e acolhedora.

Estas são algumas das principais respostas ao porquê a pandemia faz consumo de café aumentar no Brasil. Comente conosco se aconteceu o mesmo em sua casa e se o café se tornou ainda mais indispensável nesse período tão difícil que nosso mundo enfrentou. Compartilhe com seus amigos e aproveite para convidá-los para tomar um bom café.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui