O que muitos pensam da saúde de Manhuaçu

36

Quer saber mesmo o que falta para funcionar melhor a saúde em Manhuaçu. Quem necessita de atendimento médico sabe porque não funciona. Falar de investimento, reestruturação do sistema, contratação de mais médicos, construir mais postos de saúde, no momento de crise, não dá para acreditar muito, ainda mais que ninguém aponta de onde virá o dinheiro. Em todo o Brasil são milhares de obras que estão paradas por falta de grana. O que falta é boa gestão administrativa se o prefeito fizesse funcionar o que tem, o atendimento iria melhorar bastante; o momento é de vacas magras que pede criatividade dos gestores.

O principal problema da saúde ninguém levanta, que é a falta de cumprimento de horário por parte dos médicos, além da defasagem das horas dos pacientes, ainda agrava mais o sistema as faltas ao trabalho que é costumeiro,

e o povo deve lamentar o péssimo trabalho dos vereadores que deveriam cobrar e não cobram. E sabe porque tudo isso acontece, porque na hora de votar a maioria não pensam e acaba escolhendo mal pessoas que não sabem o que é precisar de atendimento público.

Todas as pessoas mais humildes que procuram os serviços sabem do que estamos falando, não quero aqui citar nomes, mas para quem duvidar é só procurar os serviços. Há sempre uma desculpa, ou o médico está doente ou teve que atender outro caso etc, etc, os pacientes estão cansados de ouvir isso. A fila era enorme na quarta-feira, 14 de setembro, se o médico atende somente as quartas e falta, os serviços acumulam, isso acontece em todos os serviços de saúde de Manhuaçu.

Tem médicos que em pleno horário em que deveria estar atendendo no posto municipal, está em seu consultório particular, carga horária nunca cumprida, nunca exigida pelo prefeito e nem fiscalizado pelos vereadores.

Outro grave problema é achar que vão encontrar um médico para ser Secretário de Saúde, já tentaram isso, mas não funcionou, Dr. Gulivert vice-prefeito e que foi também Secretário de Saúde, mas que acabou abandonando a secretaria porque não tinha tempo para isso. A Secretaria de Saúde Municipal necessita de atenção especial, muito mais que 8 horas diárias.

Quem procura a UPA e conversa com os pacientes que estão aguardando atendimento, sabe que é demorado e desumano em alguns dias. A saúde do município de Manhuaçu está muito ruim, para quem necessita marcar uma consulta nos postos de saúde , ou marcar um exame chega a ser desesperador para quem tem pressa. Se você necessita de uma cirurgia, aí a coisa é mais complicada. A nossa realidade é triste, por estas e outras deficiências é que muitos já vão direto para a medicina alternativa, que em muitos casos chegam a ser eficiente.

Estamos em plena campanha eleitoral e as propostas dos candidatos dizem em novos investimentos, reestruturação do serviço, construções de novos postos de saúde e contratação de novos médicos. Uma perguntinha, com que dinheiro? A prefeitura não tem, e os governos do estadual e da federação não repassam nem os atuais contratados, ou alguém esquece que estamos em uma crise sem precedentes. A humanização e fazer cumprir os horários, já teriam resolvido mais de 50% dos problemas da saúde de Manhuaçu.

A proposta apresentada pelo professor Eduardo Portilho do candidato Sérgio Breder toca em um ponto importante. “Quero dizer a todos que gostaria de inverter a ordem, da nossa sociedade, ou seja, eu jamais vi um prefeito, um candidato a prefeito, ou um membro da alta sociedade na UPA, vejo lá as pessoas mais humildes aquelas que não tem condições de ter um plano de saúde. É preciso inverter essa ordem da nossa sociedade, e não se pensar de cima para baixo, mas em primeiro lugar ouvir os mais carentes da sociedade, cadê eles, não estão aqui em nosso meio, nós estamos resolvendo, opinando sem ouvi-los, sem escutá-los, então a sociedade só será justa, equânime e cristã se ouvir a base dos mais humildes, aqueles que não tem vez e não tem voz, é por isso que eu penso que devemos ouvir a população, aqueles que frequen-tam qualquer órgão da saúde. Nossa palavra-chave é humanização, respeitar as pessoas”. Disse o candidato a vice-prefeito professor Eduardo Portilho.

Fale com a redação [email protected] – (33)3331-8409

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui