Obra da ETE paralisada estraga em Manhuaçu

56

Obra de mais de 4 milhões está parada e veículos estão no pátio a céu aberto estragando, o mato toma conta, em outro local os tubos que eram para canalizar o esgoto estão ocupando um terreno que segundo informações a prefeitura paga pelo aluguel. É lamentável uma obra do porte desta ficar parada há tanto tempo e só Deus sabe o que se aproveitará disso tudo. Com a palavra os fiscais do povo que nesta legislatura pelo menos até o momento têm agradado muito a população.

ete-manhuacu-1

A Câmara Municipal de Manhuaçu realizou sessão extraordinária para tratar do resultado final da CPI e apresentação do Relatório Final da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou as denúncias de irregularidades no SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto). Instaurada na Sessão Legislativa de 03 de Novembro de 2011, a CPI do SAAE trabalhou mais de 120 dias, os vereadores que integraram a Comissão ouviram diversas pessoas mencionadas nas denúncias, além de analisar documentos diversos como notas fiscais e contratos.

Entre as denúncias investigadas, encontraram desvio de materiais para servidores, licitações fraudulentas, pagamentos indevidos de horas extras, diárias de viagem, dentre outras. A CPI foi composta pelos seguintes vereadores: Presidente – Fernando Gonçalves Lacerda; Relatora

– Maria Imaculada Dutra Dornelas, e membros Francisco de Assis Dutra, Juarez Cleres Elói e Jorge Augusto Pereira (posteriormente substituído por José Geraldo Damasceno – “Zé Rulinha”-, em razão de este ter assumido a Presidência da Câmara, neste período). A vereadora e relatora Maria Imaculada Dutra Dornelas apresentou relatório, enquanto o voto do vereador Fernando Gonçalves Lacerda (presidente da comissão) foi discordante. No final, os outros dois vereadores José Geraldo Damasceno e Francisco de Assis Dutra votaram com o presidente. Ausente o quinto membro, Vereador Juarez Cleres Elói. Com o resultado de três a um, a CPI concluiu pelo reconhecimento de responsabilidade de vários servidores.

Normalmente uma CPI cria expectativa entre os populares, mas em Manhuaçu isso não aconteceu, pelo contrário a pergunta da maioria é: porque os vereadores não fizeram isso bem antes do Ministério Público, e diga-se que isso é a função da Câmara Municipal, a verdade que essa CPI custou a não reeleição de alguns vereadores. Vale ressaltar que o dizem por aí era sempre desfavorável aos vereadores da legislação passada.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui