Um olhar nas atitudes petistas ao longo dos anos

32

Analisando alguns episódios envolvendo a direção nacional petistas e alguns pré-candidatos ocorrido nas eleições de Lula e Dilma, aparentemente parece que o partido já teria escolhido o seu caminho e foi cuidando de eliminar possíveis obstáculos, principalmente companheiros mais identificado com a ideologia e estatutos do partido, com o sonho do verdadeiro socialismo.

O Partido dos Trabalhadores cresceu mostrando para os brasileiros todas as práticas inaceitáveis que segundo eles eram praticadas pelo PSDB. Na promessa de fazer um país justo e igualitário para todos, não foi difícil convencer os brasileiros para votar em Lula, e assim foi feito, a vitória de Lula foi emocionante, muitos brasileiros se doaram nas campanhas, gastaram dinheiro e tempo para que o nosso país pudesse mudar.

A primeira decepção para muitos militantes vieram com a saída da Senadora Heloisa Helena, que ficou decepcionada com as alianças que seu partido estava fazendo, se aliando aos nomes que sempre o partido acusava, não concordando com o caminho que estava seguindo, Heloisa protestou e foi expulsa do partido.

Para atender suas novas pretensões, o PT buscava cada vez mais aliados que o próprio partido criticava e condenava. Fico imaginando quantos sonhos de militantes foram desfeitos, pessoas que deram seu suor em prol do partido, imagino o que sentiram os militantes do PT do Maranhão, quando houve a intervenção nacional para que todos os filiados e dirigentes apoiassem seu maior desafeto que era a família Sarney. Estas coisas aconteceram em todo o país e foi o ano em que o PT disputou poucos cargos de governadores e senadores, para dar lugar aos companheiros do PMDB. No Maranhão ajuizaram pedido de mandado de segurança no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para anular resolução do diretório nacional do partido que decidiu apoiar Roseana Sarney (PMDB) como candidata ao governo do Estado.

Os signatários da ação – entre eles Manoel da Conceição e Domingos Dutra, que fizeram greve de fome contra decisão do PT – alegam que participaram como delegados do encontro partidário local ocorrido nos dias 26 e 27 de março, que decidiu pela coligação do PT com o PSB e PCdoB, apoiando como candidato a governador o deputado federal Flávio Dino (PCdoB). Os delegados ainda afirmaram que o Diretório Nacional do PT não decretou a nulidade da decisão regional nem promoveu uma intervenção formal, mas que, mesmo assim “resolveu ignorar a deliberação da instância regional e aprovar uma coligação estadual majoritária”.

A representação também diz que a imposição foi abusiva e ilegal, desconsiderando as previsões das leis e dos estatutos do PT.

“É uma lesão nítida, direta e frontal a direitos subjetivos de seus filiados que, diante da decisão, foram impossibilitados de obter legenda para concorrer nas eleições, na coligação legitimamente deliberada”, diz o documento.

Dizem que em política tudo é possível, se analisarmos as decisões do PT por todo o país vamos perceber que o comportamento está muito distante daquele PT que nasceu com uma proposta exatamente contrária do que praticaram até hoje, o que os militantes entenderam é que no momento o que importava era o poder, sua ideologia foi jogada no lixo e companheiros históricos foram abandonados a sua própria sorte, a democracia maculada em nome do poder central tomando as decisões que mais interessaram aos dirigentes nacionais.

O PT interferiu em vários estados tirando a chance da militância e do próprio partido crescer, já em 2010 muitos militantes já pensavam que o PT escolhera o caminho errado, não consigo pensar em um PT forte e coeso para o futuro, o partido ao longo de sua trajetória foi alijando seus companheiros como milhares que abandonaram a sigla, caso dos militantes que saíram e fundaram o PSOL, a líder Heloísa Helena e a própria Marina Silva candidata a presidente, e mais recentemente a ex-senadora e ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy.

Infelizmente ou felizmente, hoje sentimos um desmonte do partido, que está mais para extinção, do que o renascer das cinzas. A corrupção, os condenados e presos e agora tudo indica que a figura principal do partido está também correndo sério perigo com a prisão dos príncipes empresariais da Andrade Gutierrez e Odebrecht.

Fale com a redação [email protected] – (33)3331-8409

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui