Advogado de Manhuaçu faz grave denúncia contra delegado Regional

125
Advogado Altair Campos faz grave denúncia contra delegado regional, ele divulgou um vídeo no Facebook expondo o que segundo conta aconteceu.
Aqui está a versão do advogado. Logo abaixo o delegado se defende também através das redes sociais.
É triste ter de lidar com pessoas inconsequentes, do tipo sem nada a perder. Mas a mentira se combate com a verdade, sempre. Não queria ter de expor a público mais ainda as provas daquilo que deve ser resolvido na Justiça. Mas o uso da rede social como instrumento de calúnia através de parcialidades não pode ser admitido. Há Decisão Judicial desde março sobre o Bloqueio do carro (Emplacado em nome da ex-mulher por liberalidade minha, que sempre fui o único a trabalhar e sustentar a família).
A verdade vos libertará:
1) B.O do furto já com identificação dos acusados por testemunhas via imagens.
2) Foto do filho do Delegado junto aos ladrões na hora da recuperação do carro furtado – (Delegado, você poderia pedir seu filho para devolver minha carteira, dinheiro e documentos? Recuperei apenas o carro). Lembrando: Essas são as mesmas pessoas que me acusam no inquérito que o Sr. Delegado presidiu e que resultou em obtenção de vantagens ilícitas sobre mim, através de advocacia administrativa e tráfico de influência do Sr. Glauco Macedo (pra quem trabalha o filho do Delegado).
3) Uma das muitas filmagens Imagens que registraram toda a recuperação após acionamento do 190 (tudo registrado).
Poderia expor também Um das centenas de Vídeos de uma das muitas festas promovidas na minha casa invadida por uma família de sem tetos com uso de manobras que tiveram apoio do Delegado e seu filho. Mas não farei. Deixo a Justiça resolver isso. E já pedi apoio a essa, pois comecei a receber ameaças por telefone sem identificação.
Não posso e nunca irei expor nada aqui referente a guarda. Por proteção as menores. Mas se seguir a escalada de mentiras terei de expor a público a razão da minha proteção máxima sobre elas.
Filmei tudo. O envolvimento do filho de um Delegado Regional na ocultação de carro roubado é só a pontinha do iceberg. Vamos a público para expor também a advocacia administrativa e tráfico de influência para favorecer interesse do filho que está em conluio com situação de golpe financeiro usando denunciação caluniosa para obtenção de vantagens no civil

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Carlos Roberto Souza da Silva – Delegado de Polícia Civil de Minas Gerais

Carlos Roberto Souza da Silva – Delegado de Polícia Civil de Minas Gerais

Em respeito a sociedade a qual sirvo com meu Cargo de Delegado de Polícia do Estado de Minas Gerais, sinto-me na obrigação moral de me manifestar a respeito de um vídeo divulgado pelo Advogado, atuante na região de Manhuaçu, de nome ALTAIR VINÍCIUS PIMENTEL CAMPOS.

No referido vídeo, o Advogado ALTAIR CAMPOS, como é conhecido, imputa-me condutas ilegais graves e incompatíveis com a atuação de qualquer Policial Civil, especialmente de um Delegado de Polícia. Em resumo, o Advogado, aparentemente emocionalmente abalado, afirma ter eu, no exercício regular de minhas funções enquanto substituto da Delegada Titular da Delegacia de Proteção à Mulher que estava em licença maternidade, teria-o investigado com interesses de favorecer pessoa de meu interesse, buscando, com minha ação, beneficiar sua ex-mulher, vítima de violência doméstica e que procurara socorro junto a Polícia Civil.

O Advogado ALTAIR CAMPOS é conhecido nacionalmente pelo seu envolvimento em supostas fraudes a aposentados pobres que buscavam via ações judiciais seus benefícios junto ao INSS. Coube ao Ministério Público Federal as investigações que tiveram ampla divulgação pelo programa FANTÁSTICO DA REDE GLOBO em janeiro de 2015:
(http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/01/advogados-sao-acusados-de-dar-golpe-em-aposentados-rurais.html).

O referido Advogado também já foi condenado por iguais práticas caluniosas, difamatórias e desacato contra um Juiz Federal com jurisdição também em Manhuaçu. Sua senteça condenatória pode ser encontrada no link a seguir:
(https://www.google.com/amp/s/mpf.jusbrasil.com.br/noticias/410067243/mpf-mg-obtem-a-condenacao-de-um-advogado-por-crimes-contra-a-honra-cometidos-contra-juiz-e-procurador-federal/amp).

Na esfera das atribuições afetas à Polícia Civil, pudemos verificar que o caluniador fora indiciado ao menos 4 vezes por crimes contra a honra e contra agressão à mulheres, isso por quatro Delegado distintos ao longo de 10 anos. Além de crimes ambientais. Todos procedimentos foram remetidos devidamente concluídos à Justiça.

Ao que se refere à única investigação conduzida recentemente por mim em desvafor do Advogado ALTAIR CAMPOS, em prazo e forma previstos em nossa Legislação Processual, e que levou ao seu indiciamento policial formal, a sua denuncia criminal pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais e seu processamento pelo Poder Judiciário deste Estado, se deveu após noticiamento (registro de ocorrência) de crime de violência doméstica realizado pela ex-mulher do agressor ALTAIR CAMPOS. Toda investigação ocorreu pela equipe especializada da Delegacia de Proteção à Mulher de Manhuaçu observando as regras processuais em vigor, sendo produzidas provas contundentes dos fatos alegados pela mulher agredida, incluindo laudos com extensas degravações de áudios que hoje servem de prova em processo contra o agressor em curso no Foro Criminal da Comarca de Manhuaçu.

Manifesto minha profunda indignação em razão das caluniosas e difamatórias acusações do referido Advogado. Mesmo sabendo ser comum tal prática por parte de ALTAIR CAMPOS, não deixou de me surpreender por originar de um profissional inscrito na Ordem dos Advogado do Brasil, o que por si presume ser inscrito um indivíduo de índole respeitável.

Aos Senhores Advogados atuantes na região de Manhuaçu, na pessoa do Presidente da 54ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Manhuaçu José Paulo Hott, manifesto meu máximo respeito. Não existe justiça verdadeira sem o Advogado honesto, competente e íntegro. Meus sinceros cumprimentos e apreço. Em nada, absolutamente nada, muda meu conceito em relação aos integrantes de nossa Ordem dos Advogados do Brasil.

Os fatos exposto no vídeo produzido e divulgado pelo Advogado ALTAIR foram por mim, tão logo tomei conhecimento, levados à Chefia Superior da Polícia Civil de Minas Gerais, quando solicitei a instauração de apurações pelos órgão competentes para esclarecimento de todas alegações de irregulares que teria eu cometido, segundo a versão e afirmação do Advogado em suas afirmações. A Polícia Civil se guia pela ética, transparência, correição de conduta. Não furto de seus imperativos.

Em relação aos crimes de calúnia, difamação e outros diversos contra minha honra e cargo praticados por ALTAIR CAMPOS, providências de cunho cível e criminal estão sendo tomadas junto ao Poder Judiciário e serão equacionadas na forma prevista em nossas Leis. A única medida cabível contra um criminoso é uma ação criminal justa e ela ocorrerá no tempo e modo adequados.

Reafirmo meu compromisso com o inarredável dever que me impõe meu cargo de Delegado de Polícia Civil: defender a vítima; proteger o indefeso; buscar punição ao criminoso; servir como última e segura trincheira de defesa ao cidadão mineiro. Não foi a primeira ofensa, ameaça ou agressão sofridas em minha carreira e de certo não será a última. Nós que decidimos defender o cidadão mineiro, não nos intimidamos frente ao crime e criminosos.

E a todas as vítimas de crimes, DENUNCIEM! Criminosos não podem se sentir seguros e nunca estarão. Nós da PCMG seguiremos atentos.
CARLOS ROBERTO SOUZA DA SILVA
Delegado Geral de Polícia Civil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui