Lava Jato condena ex-tesoureiro do PT e ex-diretor da Petrobras por lavagem de dinheiro

171

O juiz Luiz Antonio Bonat, condenou o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto, foram condenados foram condenados por lavagem de dinheiro em uma ação penal da operação Lava Jato que apura direcionamento de propina com pagamentos a uma editora de São Paulo. Os dois poderão recorrer em liberdade da sentença.

Vaccari foi condenado a seis anos e seis meses de prisão, e Duque teve condenação de três anos e sete meses de prisão em regime aberto. A sentença foi proferida pela 13ª Vara Federal de Curitiba na sexta-feira (26), e divulgada pela Justiça Federal, nesta segunda-feira (1º).

Nesta ação, Vaccari foi acusado de ter intermediado pagamento de R$ 2,4 milhões à Editora Gráfica Atitude, em duas parcelas de R$ 1,2 milhão, a pedido do PT. O pagamento foi feito pelas empresas Setec e SOG Óleo e Gás, ambas do empresário Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, um dos primeiros delatores da Lava Jato.

“As circunstâncias devem ser valoradas negativamente em razão de que a lavagem, no presente caso, envolveu especial sofisticação, com a utilização de recursos criminosos para a celebração de contratos ideologicamente falsos e emissão de notas fiscais a fim de propiciar o repasse de valores ilícitos ao destinatário final, conferindo a eles uma aparência de lícito”, pontuou o juiz a respeito de Duque e de Vaccari Neto. O magistrado também condenou ambos à restituição de 2,4 milhões de reais à Petrobras, a título de indenização.

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui