Presidente do TJMG, Gilson Lemes, em nota, solidariza-se com as vítimas

74


Nota de solidariedade

Dois anos da tragédia de Brumadinho
Presidente do TJMG, Gilson Lemes, em nota, solidariza-se com as vítimas e agradece a atuação dos bombeiros

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Gilson Soares Lemes, solidariza-se com familiares e amigos dos 259 mortos e 11 desaparecidos na tragédia ambiental e humanitária, ocorrida em razão do rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Vale, no Córrego do Feijão, em Brumadinho, que completa hoje dois anos.

Desembargador Gilson Lemes lembrou que o Judiciário mineiro tem se empenhado em oferecer uma justiça célere para atender aos anseios da sociedade. Desde o acidente, a comarca de Brumadinho foi provida de todos os recursos necessários para atendimento das vítimas e a devida instrução dos processos criminais e de indenização às famílias das vítimas.

O chefe do Judiciário afirmou também que estão sendo realizados esforços para se fechar um acordo para ressarcimento do Estado de Minas Gerais, que vão reverter em benefícios para as comunidades atingidas e também de outras localidades mineiras. Além disso, acordos individuais com algumas das vítimas vêm sendo promovidos por meio da Defensoria Pública do Estado com aval do TJMG.

Registrou, em especial, seus agradecimentos aos profissionais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que, diuturnamente, seguem buscando os desparecidos no Córrego do Feijão, prestando um serviço que honra toda a corporação e a população mineira.

O presidente Gilson Lemes disse que entende a ansiedade das famílias para a conclusão dos processos em tramitação na Justiça mineira, mas diz que é preciso ter cautela e ser fiel ao cumprimento de todas as etapas do devido processo legal para se evitar posteriores questionamentos e o prolongamento ainda maior das discussões nos tribunais superiores.

Gilson Lemes afirmou que tem se empenhado pessoalmente na busca de uma solução jurídica rápida e tem presidido todas as sessões para a busca de um acordo entre as partes. Além disse, ressalta a necessidade de bom senso dos envolvidos para que se possa fazer a justiça que Minas Gerais tanto anseia.

Que Deus abençoe e guarde os familiares e amigos das vítimas!

Gilson Soares Lemes

Presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui