Rede Globo é acusada de pagar propina por vantagens em futebol

485

Por Devair G. Oliveira
A Globo já foi à dona do pedaço, mas hoje recebe duras críticas por um número elevadíssimo de ex-espectadores que começou perceber o desvio de conduta desde a campanha presidencial, e depois da posse do Presidente Jair Bolsonaro escolheu o tudo ou nada para derrubar o presidente, uma conduta que não condiz com a boa imprensa.
A Globo sistematicamente vem cometendo erros grosseiros que mesmo aqueles que eram apaixonados pelo seu jornalismo estão trocando pela TV Record e SBT.
Com a pandemia do vírus da China que deram o nome de Covid-19 ela colocou pânico na população mostrando do mundo inteiro mortes, caixões e cemitérios principalmente o do Dória em São Paulo onde foram abertas centenas de covas, muitas pessoas precisaram procurar atendimento médico e várias autoridades chegaram a comentar que as pessoas precisavam desligar a TV. Nas Redes Sociais não faltam milhares de comentários detonando a programação da emissora.

Parece que o final deste canal é inevitável, se não bastassem à dívida bilionária que deve ao governo por meio de impostos agora a Globo é acusada de ter feito pagamento milionário de propina para transmitir competição futebolística em 2022.

Globo teria participado de esquema por direitos da Copa do Mundo Foto: Reprodução

A justiça americana está investigando um esquema de corrupção internacional envolvendo a Copa do Mundo de 2022, no Catar, apontaram que a TV Globo teria feito pagamento de propina pelos direitos de transmissão dos jogos da competição.

A Televisa mexicana e a Globo aparecem ao lado da Fox Sports como integrante do grupo. Nas investigações, dois executivos da divisão da Fox para a América Latina foram acusados de montar um esquema que envolveria empresas fantasmas na Europa e no Caribe para esconder dinheiro de suborno.

Segundo promotores americanos, entre as transferências ilícitas, estaria uma de 2 milhões de dólares (R$ 10,34 milhões) feita pela Globo.

Em entrevista ao Jornal da Record, o jornalista americano Ken Bensinger, autor de um livro sobre esquemas de corrupção na FIFA, afirmou que outros pagamentos foram feitos pelos direitos de transmissão das copas de 2026 e 2030. Procuradas, as assessorias das emissoras Fox, Televisa e Globo não foram localizadas.

FAVORECIMENTO NA ESCOLHA DAS SEDES
Os ilícitos são vários relacionado à Copa do Mundo, porém, não envolveu apenas os direitos de transmissão, mas também a escolha das sedes. Foi o que apontou um documento da justiça americana revelado na segunda-feira (7).

Segundo as autoridades dos EUA, as investigações indicaram que o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, teria recebido propina para votar a favor do Catar.

– Vários membros do comitê executivo receberam subornos em conexão com seus votos. Por exemplo, os réus Ricardo Teixeira, Nicolas Leoz [ex-presidente da Conmebol] receberam pagamentos de suborno em troca de seus votos a favor do Qatar para sediar a Copa do Mundo de 2022 – diz o documento.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui