O BRICS está recebendo pedido de vários países para fazerem parte

79

Devair G. Oliveira
Declaração de Pequim da XIV Cúpula do BRICS – 23/06/2022 23:20

Nós, os Líderes da República Federativa do Brasil, da Federação Russa, da República da Índia, da República Popular da China e da República da África do Sul realizamos a XIV Cúpula do BRICS sob o tema “Promover parceria BRICS de alta qualidade, Usher em uma Nova Era para o Desenvolvimento Global” em 23-24 de junho de 2022.

A pergunta, que mais se faz é: porque a ONU não consegue resolver os problemas mundiais? Agora mais do que nunca com o mundo dividido e o problema da guerra na Ucrânia e com as sanções impostas a Rússia, Putin que é um estrategista está levando vantagem e quem mais está sofrendo são os Estados Unidos e os países da OTAN. Com os problemas das sanções o Governo da Rússia, que foi banido do sistema de pagamento do Swift; bateu o pé e disse: fui excluído do programa internacional de pagamentos (Swift), não poderei usar o dólar, então os países que compram nosso petróleo e gás terão que pagar com Rublo russo, com isso a moeda russa foi a que mais valorizou no mundo, alguns países sentiram que podem também usar outra moeda e não o dólar, pois no entendimento de alguns países acham que o dólar não é confiável, e dizem que os países do BRICS, já estudam a criação de uma cesta de moeda lastreada com maior valor agregado dos países do BRICS.

Na realidade um grupo de multimilionários que dominam o poder econômico vem tentando mudar o sistema, estes financistas, trabalham pensando somente neles, eles dominaram quase toda a Europa e conseguiram  colocar um presidente nos Estados Unidos e esperava com a guerra na Ucrania concretizar seu poderio mundial, mas algo saiu errado, e o que se vê é um presidente dos Estados Unidos fracassado e desprestigiado afundando a América, com isso cresce o prestigio do BRISC, muitos países solicitando sua entrada no novo bloco.

Busca entrada no grupo incluindo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, DUBAI/LONDRES, 28 jun. (Reuters) – O Irã, que detém a segunda maior reserva de gás do mundo, se inscreveu no grupo BRICS de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que Pequim e Moscou lançaram como uma poderosa alternativa de mercado emergente para o oeste.

A adesão iraniana ao BRICS “resultaria em valor agregado para ambos os lados”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Teerã. A Rússia disse que a Argentina também se candidatou à adesão.

Em 23 de maio, uma conferência virtual do BRICS Plus foi realizada como parte da principal reunião com ministros de países, incluindo Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Egito, Cazaquistão, Indonésia, Argentina, Nigéria, Senegal e Tailândia, segundo relatos.

Os BRICS representam mais de 40% da população mundial e cerca de 26% da economia global.

“Atualmente, os BRICS são detentores de mais de 21% do PIB mundial, formando o grupo de países que mais crescem no planeta. Além disso, representam 42% da população mundial, 45% da força de trabalho e o maior poder de consumo do mundo. Destacam-se também pela abundância de suas riquezas nacionais e as condições favoráveis que atualmente apresentam para explorá-las.”

O presidente chinês Xi Jinping recebe o presidente sul-africano Cyril Ramaphosa, o presidente brasileiro Bolsonaro, o presidente russo Vladimir Putin e o primeiro ministro indiano Narendra via vídeo em Pequim em 23 de junho de 2022 Modi participou da 14ª Cúpula do BRICS. 

Na cúpula do BRICS recentemente, o presidente Xi Jinping defendeu ativamente a “expansão” e o aprofundamento do modelo “BRICS+”, e seguiu a Declaração de Pequim, descartando “cooperação Sul-Sul” entre o hemisfério Sul. Alguns analistas acreditam que Pequim ampliará a lista de países do BRICS para competir com o G7, enquanto as democracias lideradas pelos Estados Unidos formaram uma “Aliança de Parceria Azul” para competir com a influência da China em termos de economia e diplomacia.

A 14ª Cúpula do BRICS está com foco em países e países em desenvolvimento, como similar os mesmos para os mesmos e diferenciando em mercados emergentes, e dissociar e cortar suprimentos. Xi Jinping declara que o BRICS não são grupos fechados, nem são “pequenos círculos” exclusivos, eles aderem à abertura e inclusão, aprofundam a construção em conjunto e uma” parceria de desenvolvimento global”. 14ª Reunião de Líderes do BRICS”, que incluiu “promover a recuperação econômica”.

Xi Jinping anunciou que a China aumentará o investimento em recursos na cooperação para o desenvolvimento global, integrará e atualizará o Fundo de Assistência à Cooperação Sul-Sul para o “Fundo de Cooperação Global e Cooperação Sul-Sul” e aumentará o capital em 1 bilhão de dólares.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui