O que está acontecendo no mundo e nas eleições?

27

 Por Devair G. Oliveira
            Existem uma força invisível no mundo que vem influenciando muitas decisões que tem deixado muitos povos preocupados, as narrativas são muitas e muito parecida no mundo todo.
            Como é de conhecimento de todos, não vamos detalhar os assuntos: vejamos, as eleições nos Estados Unidos e suas consequências do bichinho. A impressão que se tem é que há algo muito parecido o que vem acontecendo no mundo nas eleições, na França uma grande abstenção deu vitória a Macron, e logo um mês depois eleições legislativas na França e Macron perde a maioria de seus apoios, fica a dúvida cadê o prestigio do Macron.
            Chile:  houve 53% de abstenções nas eleições, dando a vitória a esquerda, eles alegam que a direita não foi votar.
            Nesta semana que passou foi a vez da Colômbia que também teve uma abstenção alta, dando a vitória a esquerda.
            Há quem diga que existem um projeto, um plano de dominar toda a América Latina, e no Brasil, coisas estranhas acontecem, o ex-presidente Lula, mesmo condenado, por força de um ministro da Corte Superior descondenou o Lula para que ele pudesse chegar novamente a presidência da República, e concidentemente a mídia aponta o candidato sempre a frende de Bolsonaro que por onde passa arrasta multidões, já o Lula não consegue fazer campanha nas ruas.

As dúvidas dos povos com o bichinho e com as justiças eleitorais

            Sobre as picadinhas: 2 milhões de pessoas no Rio de Janeiro não se vacinaram
Secretaria alerta que 1,5 milhão de pessoas não tomaram a segunda dose.
No estado do Rio de Janeiro, cerca de 2 milhões de pessoas que fazem parte do público alvo da campanha de vacinação contra a covid-19, ou seja, a partir dos 5 anos de idade, não tomaram nenhuma dose do imunizante. Outras 1,5 milhão receberam a primeira dose e não retornaram aos postos para completar o esquema básico.
            Quanto ao reforço, um total de 6 milhões de pessoas aptas não garantiram o prolongamento da imunização, ou seja, metade das 12 milhões com 18 anos ou mais que completaram o esquema básico de duas doses ou dose única.
            Os dados foram divulgados hoje (23) pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES). O secretário, Alexandre Chieppe, lembra que apenas a imunização completa evita as formas graves da doença e os óbitos.
            O levantamento envolveu pacientes internados no Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (HERCruz), Hospital Regional do Médio Paraíba Dra. Zilda Arns Neumann (HERZA) e no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), unidades de referência no estado para o tratamento da doença.
            A verdade é que o povo não acredita nas picadinhas, a cidade de Serrana em São Paulo que vacinou em massa teve o caso 3 vezes maiores que em outras cidades, diz Poder360 grau.
            Políticos e o povo em geral destes países que sofreram, alertam os brasileiros, para as possíveis fraudes, mas no Brasil os acontecimentos não deixam dúvidas, os militantes em todas as esferas forçam as barras, até quem deveria apenas fiscalizar virou militante em favor de Lula.
            Eu particularmente acredito que não teremos eleições, e é muito fácil de chegar a esta conclusão é só verificar a luta dos dirigentes eleitorais contra a mais bem avaliada instituição brasileira, as Forças Armadas.
            O mundo já não é o mesmo, caminhamos para uma nova ordem.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui