Recife – A Marinha e a Aeronáutica resgataram mais 12 vítimas fatais

223
Imagens do recolhimento de destroços do acidente com o avião da Air France (Foto: Divulgação / Marinha do Brasil)
Imagens do recolhimento de destroços do acidente com o avião da Air France (Foto: Divulgação / Marinha do Brasil)

do voo 447 da Air France, elevando para 16 o número total de corpos recolhidos desde a manhã de ontem (6), quando foram encontrados os dois primeiros corpos. Hoje pela manhã (7), as equipes recolheram três corpos.

Nove das vítimas estão sendo levadas para Fernando de Noronha a bordo da fragata brasileira Constituição. São quatro homens, quatro mulheres e e uma pessoa ainda não identificado.

A distância entre o ponto de onde o navio partiu e Fernando de Noronha é de cerca de 1.100 quilômetros, razão pela qual a embarcação, que em condições ideais viaja a uma velocidade máxima de 40 quilômetros por hora, só deve chegar à ilha nesta terça-feira (9), em horário ainda incerto.

Os outros oito corpos permanecem a bordo da fragata francesa Ventose, a mesma que os resgatou. Como já havia dito esta manhã, o capitão de fragata Giucemar Cardoso voltou a afirmar que vários outros corpos já foram avistados boiando e serão retirados do mar tão logo seja possível.

Os corpos estão sendo conservados em câmeras frigoríficas existentes nas embarcações. Diante da demora da Constituição para chegar a Fernando de Noronha e retornar à região das buscas, os oficiais envolvidos com as buscas não descartam a necessidade de contar com reforços.

“Assim que surgirem novas necessidades, acreditamos que o comando naval irá encontrar uma solução para o problema. No momento, dispomos de um determinado número de navios que atende a demanda de recolhimento dos corpos”, respondeu o capitão Cardoso, quando perguntado o que será feito se muitos mais corpos começarem a ser resgatados.

Ao todo, a operação de buscas coordenada pela Aeronáutica uta 14 aviões (12 deles brasileiros e dois franceses) e seis navios, incluindo a fragata francesa. Para os oficiais envolvidos com as buscas, a área onde os corpos foram resgatados é um ponto significativo que pode levá-los a encontrar a aeronave. Mais de uma centena de destroços já foram localizados, mas a Aeronáutica só irá relacioná-los após uma identificação precisa.

“Não vamos ressaltar quais são as peças neste momento porque precisamos da confirmação da empresa aérea e ainda não temos os dados sobre tamanho e volume destas peças, mas elas são consideráveis, o que nos permite mais uma vez informar que são itens desta aeronave”, declarou o tenente Henry Munhoz, do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica.

Fernando de Noronha - Equipes da Marinha e da Aeronáutica retiram do mar destroços do avião da Air France, que desapareceu quando fazia a rota Rio de Janeiro-Paris Foto: Divulgação Aeronáutica
Fernando de Noronha - Equipes da Marinha e da Aeronáutica retiram do mar destroços do avião da Air France, que desapareceu quando fazia a rota Rio de Janeiro-Paris Foto: Divulgação Aeronáutica

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui