Senado covarde permite censura e abuso de poder

14

Eduardo Girão critica alinhamento do STF com governo e apela por ação popular

Em um discurso duro, o senador Eduardo Girão (NOVO-CE) fez um apelo aos brasileiros que amam a nação e não se rendem aos poderosos. Ele destacou a covardia de muitos parlamentares que permitem que alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) atuem em conluio com o governo de Lula, promovendo um alinhamento político-ideológico prejudicial ao país.

Girão recomendou a leitura do artigo “Desvendando o Complexo Industrial da Censura no Brasil”, publicado pelos jornalistas David Ágape e Eli Vieira, após um fórum em Londres que reuniu defensores da liberdade de expressão. Ele enfatizou a importância de entender os desafios atuais, mencionando a sanha de intimidação e perseguição aos conservadores.

O senador relatou que o Fórum da Liberdade de Expressão, realizado em Westminster, Londres, revelou a existência de um complexo industrial da censura. Segundo ele, organizações ligadas a agências de inteligência e ONGs internacionais, financiadas por figuras como George Soros, estão por trás de uma vasta rede que controla as narrativas e silencia vozes dissidentes. Girão apontou que o STF e o TSE operam em sintonia com os interesses do governo, criando estruturas para monitorar e censurar informações.

Girão denunciou o bloqueio contínuo das contas do jornalista Paulo Figueiredo, por ordem do Ministro Alexandre de Moraes, como exemplo da perseguição aos que não se curvam ao poder. Ele criticou a contratação de empresas pelo STF para monitorar críticas e opiniões dos brasileiros, destacando a omissão do Senado em enfrentar esses abusos. O senador concluiu afirmando que a responsabilidade pelos ataques à democracia recai sobre o Senado, que tem fugido de seu dever moral e constitucional de abrir processos de impeachment.

PORTAL NOVO NORTE

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui