Tarifas do gás natural veicular e do gás industrial não terão reajuste no início do ano

204

As tarifas do gás natural veicular (GNV) usado especialmente pelos frotistas e taxistas e da classe industrial na faixa de consumo mensal de 350 mil metros cúbicos não sofrerão qualquer reajuste a partir do próximo dia 1º de janeiro de 2011. Já as tarifas do gás da classe uso geral e com consumo mensal até 10 mil metros cúbicos e o pequeno cliente não residencial com consumo mensal da ordem de 450 metros cúbicos terão aumento, respectivamente, de 1,61% e 4,21%.

As novas tarifas do gás comercializado pela Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) foram fixadas por meio da Resolução nº 033, assinada pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sergio Barroso, publicada na edição do “Minas Gerais” que circula nesta quarta-feira (29). As novas tarifas do gás natural canalizado vigoram no trimestre janeiro a março do ano que vem.

As tarifas não tinham reajuste desde o início deste ano, pois no período de abril a novembro último foi possível à Gasmig canalizar parte do gás adquirido em leilão junto a Petrobras para todo o mercado e assim compartilhar o benefício de menores tarifas de gás com todos os clientes.

No caso da classe industrial, a de maior peso por classe de consumidor, a nova modelagem do leilão permitiu que as empresas envolvidas diretamente nos leilões pudessem continuar ganhando produtividade, tanto por intermédio de seus pedidos de compra como pela manutenção das tarifas para todos os demais segmentos.

Convém salientar, também, que a Gasmig participou do 7º leilão eletrônico para comercialização de gás natural promovido pela Petrobras e cujo fornecimento está ocorrendo a partir deste mês de dezembro até março de 2011, o que possibilita a manutenção de uma tarifa mais atrativa, além de permitir que as indústrias possam continuar se beneficiando individualmente do gás mais barato.

Vale ressaltar, finalmente, que a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), no exercício de órgão regulador, tem trabalhado junto à distribuidora de gás natural, que é a Gasmig, no sentido de garantir tarifas mais baixas para todo o mercado mineiro, considerando as regras definidas para o gás de leilão.

Dessa forma, as tarifas atuais praticadas pela Gasmig se situam em patamares inferiores a outubro de 2008 – cerca de 8 a 12% dependendo do segmento – sendo que os clientes industriais e de uso geral pagam um dos menores preços pelo gás natural no país.

Agência Minas

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui