Vale a pena contratar um motoboy para uma loja de roupas?

38

Quando pensamos em ter um motoboy em um comércio, seja ele físico ou digital, existem alguns ramos que vem à nossa cabeça primeiro. E sem sombra de dúvidas, a primeira coisa que vem à nossa mente é o ramo de comida. 

Afinal, é com isso que estais habituados depois de tantos anos pedindo delivery e recebendo nossa comida dentro de casa. Isso ficou ainda mais forte quando os aplicativos de delivery ficaram populares. 

No entanto, algumas coisas precisam ser lembradas. Quando a pandemia veio e acabou mudando o estilo de vida de todos, algumas adaptações precisaram ser feitas. Muita coisa mudou, e uma coisa que mudou para sempre foi o e-commerce.  

Para que os comércios sobrevivessem, eles passaram a operar pela internet, e sabendo que as pessoas não iriam querer sair do conforto e da segurança de seus lar para ir buscar um produto, praticamente todo setor passou a ter um entregador. 

Dessa forma, de supermercados, a loja de materiais de construção, todos tinham um motoboy, e um ramo que não escapou disso foi ode roupas. As Lojas de roupas passaram a entregar a domicílio também, tudo de acordo com as compras feitas pela internet, o que ajudou muito elas a sobreviver. 

Mas com as coisas da pandemia mais controladas, as pessoas vacinadas voltando a sair de casa, muitos se perguntam se ainda vale a pena trabalhar com motoboy. E se você endemia, é provável que você já tenha uma resposta formulada na sua mente, mas se você está abrindo uma loja de roupas agora e não tem a perspectiva de como eram as coisas no passado, você pode ficar um pouco confuso de como as coisas devem ser agora.  

Então vamos falar um pouco disso e tentar ajudar você a enxergar essa situação com olhos melhores, e saber se afinal de contas, uma loja de roupas deve ter um motoboy? 

A ideia de ter um motoboy

 

Os comércios seguem uma evolução gigante. Hoje em dia a maioria das pessoas que pensam em abrir uma loja, pensam primeiro em abrir uma loja virtual, seja qual ramo for. E com esse tipo de negócios representando 6% do varejo brasileiro, não existem dúvidas de que caminho para o de fato é esse. 

Mas o que torna um e-commerce realmente atrativo, seja ele de que setor for, é o fato da pessoa poder fazer tudo com o máximo de praticidade possível. Você pode pagar um catálogo online, sem muitas vezes nem ter que falar com ninguém, senão quiser, escolher com calma sem uma tendência pressionando ou te olhando como se você fosse um pedaço de carne, podendo fazer tudo do conforto de sua casa é tentador. 

É claro que existem aquelas pessoas que preferem sim, o contato humano e ir até uma loja física, mas mesmo essas pessoas entendem a facilidade que você não precisa se deslocar da sua casa até um local físico. 

Isso sem contar o fato de que se você não encontrar o que você quer naquele e-commerce você pode pesquisar outro, enquanto que se você estivesse lá você teria que sair da loja sem comprar nada e procurar outra loja física que poderia estar longe dali. 

Dito isso, citamos aqui quase toda parte principal positiva de se comprar online, mas faltou uma parte muito importante da experiência completa, que é receber o produto na sua casa.

Hoje em dia as pessoas literalmente compram coisas pela internet esperando que essa coisa vá aparecer na porta da casa, e não apertar até o local buscar depois de escolher. Claro que essa técnica conhecida como Drive in ajuda muito na economia de tempo, já que você pode ir só buscar, mas a ideia de ter alguém levando até a sua casa acaba fazendo com que a pessoa se sinta como uma experiência completa.

E isso serve sim para roupas também, já que a pessoa vai poder experimentar a roupa em casa, sem pressa, sem ter outras pessoas esperando fora do provador, como acontece muito em loja feminina, especialmente quando tem promoção. 

O que algumas pessoas se preocupam é se a roupa não servir e precisar de troca ou devolução, mas até como uma forma demonstrar que se importa com o cliente, e o entregador pode buscar a roupa do cliente, até como a própria Netflix fazia no começo quando era uma loja de delivery de filmes alugados, onde o motoboy buscava e levava os filmes. 

Então em resumo, ter um motoboy em um comércio de roupas pode sim ser importante e fazer com que a experiência compra online do seu cliente seja completa, onde ele vai comprar sabendo que não vai se preocupar com nada, e tudo vai chegar até a porta de sua casa, tanto o seu produto naturalmente, quanto também em um caso de troca ou devolução.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui