China ameaça retirar guarda de filhos de famílias cristãs

75
À medida que a perseguição contra os cristãos aumenta na China, os líderes do regime comunista estão proibindo os pais de matricularem seus filhos em escolas religiosas e enviando os filhos adotivos de volta aos pais biológicos.

China ameaça retirar guarda de filhos de famílias cristãs

Autoridades também intimidam familiares com notícias de que enviarão jovens para campos de reeducação.
É impressionante como pessoas podem lutar contra seu país. Vemos no Brasil as discussões sobre direitos humanos e muitos outros direitos como a liberdade de ir vir, a liberdade de expressão, mas infelizmente o povo brasileiro é que tem que resolver esta situação. Em São Paulo o Partido Chinês através de seus integrantes faz todo tipo de negociatas, tudo isso para se beneficiar de nosso país, o governador de São Paulo João Dória trabalha dia e noite pensando em ser presidente do Brasil em conluio com representantes chineses, a TV Bandeirante não pertencem mais os brasileiros e até fazem propaganda do Partido Chinês.

O povo chinês não tem culpa de ter um governante que comanda a China com mão de ferro, vejas as denuncias que fazem os chineses?

 Escola em igreja cristã na China

Sewgundo alguns  membros da Igreja ‘Early Rain Covenant’ da China (ERCC), denunciaram  que o Partido Comunista Chinês segue perseguindo membros da congregação com a ameaça de retirar a guarda dos filhos de famílias cristãs e enviá-los para campos de reeducação do governo.

Liao Qiang, membro da ERCC em Chengdu, disse que, após fechar a igreja e prender o pastor Wang Yi em dezembro de 2018, o Partido Comunista Chinês continua a assediar seus membros. Qiang disse que foi forçado a deixar a China e fugir para Taiwan.

– Eles não apenas nos ameaçaram, adultos normais, membros normais da igreja, mas também ameaçaram nossos filhos. Alguns de nossos membros adotaram crianças, e o Partido Comunista enviou à força as crianças adotivas de volta à família original. Essa é a principal razão pela qual fugimos da China. Porque não podemos garantir que nosso filho adotivo também não seja levado por eles – relatou.

Qiang também destacou que as autoridades tiraram quatro crianças adotadas de uma família da Igreja Early Rain Covenant, as devolveram aos pais biológicos e posteriormente as repassaram para outras famílias.

– Esta é uma tragédia viva. A constante opressão deles me fez sentir que devemos fugir da China, porque nossos filhos são muito importantes para nós – protestou.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui