A nova constituição chilena pode dar problemas

49

A esquerda Chilena quer mudar de vez a constituição para perpetuar no poder, e aí adeus a democracia, ficou evidente o desapontamento na cerimônia de entrega do texto final da proposta ao presidente Gabriel Boric, na segunda, 4. Aquilo que era para ser uma festa já chamava a atenção pela ausência de convidados. Não estavam lá os ex-presidentes chilenos de centro-esquerda Ricardo Lagos e Eduardo Frei. Boric, o mandatário atual, chegou atrasado e fez um discurso morno, prometendo convocar um referendo para que os chilenos possam aprovar ou não o projeto.” Se fizerem o referendo sem fraude, com certeza não passará.

Conforme previsto, finalmente esta segunda-feira foi entregue formalmente ao Presidente da República, Gabriel Boric, a proposta final da nova Constituição elaborada pela Convenção Constitucional.

O texto que Boric recebe, levou 365 dias para ser escrito, tem um total de 178 páginas, 388 artigos permanentes, 57 disposições transitórias e 54.777 palavras. Além disso, será a primeira Carta fundamental do mundo redigida em paridade (77 mulheres e 77 homens).

Além disso, o documento termina com a assinatura da presidente da Convenção, María Elisa Quinteros, do vice-presidente, Gaspar Domínguez, e do secretário da instância, John Smok.

O documento traz dentro do nome de todas as convenções que participaram da redação. Isso, com exceção do ex-constituinte Rodrigo Rojas Vade, que renunciou no meio do processo.

Agora, a Convenção constituída há exatamente um ano é dissolvida e começa a campanha pelo Plebiscito.

Vale ressaltar que esta proposta de nova Carta Magna será votada no dia 4 de setembro.
Baixe aqui a nova Constituição chilena.

https://guiaconstitucional.cl/wp-content/uploads/2022/06/GUIA_PRACTICA_BORRADOR_NC.pdf

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui