BRICS: As Sanções contra a Rússia empurram Países Membros para ‘Laços mais Estreitos’

55

Países membros do BRICS já planejam criar um sistema semelhante e alternativo ao sistema SWIFT e uma agência de classificação. As sanções ocidentais relacionadas à invasão da Ucrânia pela Rússia estão empurrando os países do BRICS para uma cooperação econômica mais estreita em ritmo acelerado, disse o ministro das Finanças da Rússia, Anton Siluanov, neste sábado, durante a primeira reunião de ministros das Finanças e presidentes de bancos centrais dos países do BRICS, presidida pela China.

“E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira Terra passaram, e o mar já não existe”. – Apocalipse 21:1

BRICS: As Sanções contra a Rússia empurram Países Membros para ‘Laços mais Estreitos’

Fonte: Rússia Today

Segundo o ministro da Fazenda, a “crise atual é provocada pelo homem” e os estados membros do BRICS – Rússia, Brasil, Índia, China e África do Sul – “ têm todas as ferramentas necessárias para mitigar suas consequências para suas respectivas economias e para o economia global em uma escala mais ampla”.

Siluanov diz que o atual sistema financeiro internacional baseado em dólares americanos [e na arrogância anglo saxã] deve ser reformulado para garantir “independência e continuidade dos processos econômicos”.

“A situação na economia global se deteriorou significativamente como resultado das sanções. Proibições de assentamentos, interrupção da produção e cadeias de suprimentos, logística, transportes, controles de exportação e proibições de importação – todas essas restrições atingem a economia global”.

Existem cerca de 3 bilhões de habitantes no assim chamado Grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul), o que faz do grupo das economias emergentes tanto um gigantesco espaço econômico quanto uma grande potência política. Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, os outros 4 Estados ganham um significado especial no contexto da nova ordem global de dependências econômicas e parcerias políticas….

Para evitar que as economias mergulhem em crise, os países do BRICS estão trabalhando para reformar sua interação financeira, por exemplo, criando um sistema de mensagens interbancárias baseado no BRICS, um análogo do SWIFT, do qual a Rússia foi cortada no mês passado como parte da UE sanções e outras medidas.

“Isso nos leva à necessidade de acelerar o trabalho nas seguintes áreas: o uso de moedas nacionais para transações de exportação-importação, a integração de sistemas de pagamento e cartões, nosso próprio sistema de mensagens financeiras e a criação de uma agência independente de classificação do BRICS”, disse Siluanov.

A perspectiva de criar uma agência de classificação de risco focada no BRICS, por exemplo, é uma ideia altamente positiva, dizem analistas, já que as principais agências de classificação Moody’s, Fitch e S&P removeram recentemente seus ratings da Rússia devido à pressão das sanções, o que torna difícil para Moscou obter investimento estrangeiro seguro.

Durante o encontro, representantes dos países do BRICS também discutiram a cooperação por meio do Novo Banco de Desenvolvimento, investimentos em infraestrutura e a criação de uma rede de pesquisa do BRICS. 

Os bancos centrais das nações membros do grupo concordaram em realizar um novo teste do mecanismo do Conjunto de Reservas Contingentes do BRICS, que permite que os estados membros troquem moedas nacionais em momentos de necessidade.

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui