Estados Unidos anunciam transferência de tecnologia ao Brasil para construção de caças

405

AIR_F-18C_Hornet_lgA Embaixada dos Estados Unidos divulgou hoje (9) nota informando que o Congresso americano autorizou a transferência de tecnologia ao Brasil para a construção dos caças F/A-18 Super Hornet. Os norte-americanos concorrem com os franceses e suecos para a venda de 36 caças ao Brasil.

O documento diz ainda que o governo americano entende que a decisão final em relação ao vencedor da concorrência para a venda dos caças não foi tomada e que continua a acreditar que a proposta norte-americana é “forte e competitiva”.

“O governo dos EUA apoia totalmente a venda do F/A-18 Super Hornet à Força Aérea Brasileira. Nosso governo aprovou a transferência de toda a tecnologia necessária. Continuamos a acreditar que a nossa proposta é forte e competitiva”, diz o texto.

O Congresso dos Estados Unidos concluiu a análise da proposta de venda dos caças e transferência de tecnologia ao Brasil no último dia 5. A decisão é definitiva e foi aprovada também a montagem final do Super Hornet no Brasil, de acordo com a nota.

Na segunda-feira (7), durante visita do presidente francês, Nicolas Sarkozy, ao Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou a decisão de entrar em negociação com a França para a compra de 36 caças franceses Rafale.

Uma das justificativas do governo brasileiro para dar preferência aos franceses foi a concordância da França em transferir tecnologia.

Ontem (8), o Ministério da Defesa divulgou nota negando que o processo de escolha dos aviões tenha sido encerrado e que o governo brasileiro já tenha optado pelos caças franceses Rafale.

A nota diz que o Comando da Aeronáutica continuará negociando com os três participantes pré-selecionados: a sueca Saab, a norte-americana Boeing e a francesa Dassault, fabricantes, respectivamente, dos modelos Gripen NG, F-18 Super Hornet e Rafale.

Hoje (9), ao recepcionar o presidente de El Salvador, Maurício Funes, no Palácio do Itamaraty, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi questionado por jornalistas sobre como ficam as negociações com o novo posicionamento dos Estados Unidos. Em tom bem-humorado, disse: “daqui a pouco vou receber de graça”.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui