Indenizações propostas pela Air France são miseráveis, diz advogado francês

323

Mergulhador brasileiro busca peças do avião da Air France, nesta quarta-feira, 17 de junho de 2009.

Fragata Constituição descarrega parte do Airbus A330-200 recuperada no oceano Atlântico, onde caiu a aeronave com 228 pessoas a bordo; os destroços chegaram hoje ao Recife, e devem ser analisados para descobrir as causas do acidente (Alexandre Severo/EFE)
Fragata Constituição descarrega parte do Airbus A330-200 recuperada no oceano Atlântico, onde caiu a aeronave com 228 pessoas a bordo; os destroços chegaram hoje ao Recife, e devem ser analisados para descobrir as causas do acidente (Alexandre Severo/EFE)

A associação criada na França para defender os direitos das famílias das vítimas do voo 447 vai entrar com ação na Justiça contra a Air France pedindo melhores indenizações.
Em entrevista exclusiva à Rádio França Internacional, Sylvain Maier, advogado da Associação pela Verdade e Defesa dos Direitos das Vítimas do voo AF 447, acusou a Air France de propor indenizações miseráveis às famílias dos passageiros mortos na tragédia.
Segundo o advogado, a companhia aérea pretende oferecer 109 mil euros, pouco mais de 300 mil reais, a cada uma das famílias. Maier afirmou que vai processar a Air France para conseguir pelo menos dez vezes o valor proposto.
“Atualmente a Air France enviou representates ao Brasil para começar a pagar as indenizações. Eu já liguei para colegas brasileiros para que eles alertem os familiares a não aceitarem nenhuma oferta feita pela companhia nos próximos dias”, disse.
O advogado também pretende entrar com uma ação penal contra a Air France, a Airbus e as empresas norte-americanas fabricantes de programas de computador utilizados no A330.
A associação foi criada por Christophe Guillot-Noel, irmão de um dos passageiros do voo 447. Ele acusa a Air France de não tratar as famílias dos passageiros com dignidade.
Ao contrário de outras famílias das vítimas do acidente, Pérola Malman, brasileira que mora em Paris e aderiu à associação, garantiu que o tratamento recebido da companhia aérea foi “bastante satisfatório”.
Procurada nesta manhã pela Rádio França Internacional para comentar as acusações feitas pelo advogado Sylvain Maier, a assessoria de imprensa da Air France não foi encontrada.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui