Índia processa cientista-chefe da OMS por “suprimir dados” da eficácia da Ivermectina para tratar COVID-19

156

A Indian Bar Association (IBA) processou a cientista-chefe da OMS, Dra. Soumya Swaminathan, em 25 de maio, acusando-a em uma petição de 71 pontos de causar a morte de cidadãos indianos por enganá-los sobre a ivermectina.

O ponto 56 afirma: “Que seu tweet enganoso em 10 de maio de 2021, contra o uso de Ivermectina, fez com que o Estado de Tamil Nadu retirasse a Ivermectina do protocolo em 11 de maio de 2021, apenas um dia após o governo de Tamil Nadu ter indicado o mesmo para o tratamento de pacientes COVID-19. ”

A advogada Dipali Ojha, principal advogada da Indian Bar Association, ameaçou processar criminalmente a Dra. Swaminathan “por cada morte” causada por seus atos de omissão. O documento acusava Swaminathan de má conduta ao usar sua posição como autoridade sanitária para promover a agenda de interesses especiais da lucrativa indústria de vacinas dos EUA.

As acusações específicas incluíram a execução de uma campanha de desinformação contra a ivermectina e a divulgação de declarações na mídia social e convencional para influenciar indevidamente o público contra o uso de ivermectina, apesar da existência de grandes quantidades de dados clínicos que mostram sua profunda eficácia na prevenção e no tratamento do “vírus da gripe” renomeado como COVID- 19.

Em particular, o informe da Ordem dos Advogados da Índia fez referência às publicações revisadas por pares e às evidências compiladas pelo grupo de dez membros da Front Line COVID-19 Critical Care Alliance (FLCCC) e do painel de 65 membros do British Ivermectin Recommendation Development (BIRD) liderado pelo consultor da OMS e a especialista em meta-análise Dra. Tess Lawrie.

A petição citou os casos de hospital do Procurador dos Estados Unidos, Ralph C. Lorigo, em Nova York, onde ordens judiciais foram exigidas para que pacientes moribundos com COVID recebessem a ivermectina. Em vários casos de tais pacientes comatosos, seguindo a ordem judicial, os pacientes se recuperaram com a ivermectina. Além disso, a Indian Bar Association citou artigos anteriores publicados no site The Desert Review .

O advogado Ojha acusou a OMS e o Dr. Swaminathan nos pontos 60 e 61 de terem enganado e desencaminhado o povo indiano durante a pandemia, desde o uso de máscaras até exonerar a China quanto às origens do vírus.

“O mundo está gradualmente despertando para sua abordagem absurda, arbitrária e falaciosa de apresentar fatos inventados como ‘abordagem científica’. Embora a OMS se exiba como um ‘sabe tudo’, é semelhante ao vaidoso Imperador com roupas novas, enquanto o mundo inteiro já percebeu que o Imperador não tem roupa nenhuma. ”

O briefing acusava a OMS de ser cúmplice de uma vasta campanha de desinformação. O ponto 61 afirma: “O FLCCC e o BIRD demonstraram coragem exemplar na construção de uma força formidável para enfrentar o desafio da desinformação, resistência e repreensão dos lobbies farmacêuticos e poderosos interesses de saúde como a OMS, NIH, CDC e reguladores como o FDA dos EUA . ”

A Dra. Swaminathan foi acusada de sua má conduta em desacreditar a ivermectina para preservar a indústria farmacêutica e de vacinas dos EUA . O ponto 52 diz: “Parece que você optou deliberadamente pela morte de pessoas para atingir seus objetivos ulteriores, e isso é motivo suficiente para um processo criminal contra você”.

A Ordem dos Advogados da Índia postou uma atualização em seu site em 5 de junho de 2021, observando que a Dra. Swaminathan excluiu seu agora infame tweet. Eles escreveram: “No entanto, excluir o tweet não salvará a Dra. Soumya Swaminathan e seus associados do processo criminal que será iniciado pelos cidadãos com o apoio ativo da Ordem dos Advogados da Índia.”

https://indianbarassociation.in/blogs-iba/

Mais detalhes veja aqui

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui