Ethereum Bate Recordes e Bitcoin tem dia especial de alta

101

Dizem que a Mineração Mais Verde Podem Fazê-lo Disparar

  • Novas máximas no Ether
  • Um dos ativos líquidos com melhor desempenho em 2021
  • Ethereum: criptoprotocolo altamente flexível
  • Dia de sorriso para os investidores
  • Mas todo cuidado, os riscos aumentam com o preço                                                                                                                                                                      O mundo da economia independente da sua opinião a respeito das criptomoedas, este mercado é o que mais cresce tem sido acompanhado por muitos novos investidores e quem não se apressar em conhecer este mercado poderá ficar para tras. Há trinta anos, o bitcoin não passava de uma ideia na cabeça de Satoshi Nakamoto – seja lá quem for essa pessoa – publicada em um white paper. O trabalho preparou o terreno para o bitcoin e a tecnologia blockchain, que é a essência da tecnologia financeira.

Em 2010, qualquer pessoa poderia comprar o bitcoin a cinco centavos. Atualmente ele vale em torno de US$66.000, e quem tivesse investido um dólar nele naquela época estaria hoje milionário.

Além dos ganhos financeiros, a maior aceitação das criptomoedas tem chamado a atenção dos mercados, órgãos reguladores e autoridades governamentais. As criptos rejeitam o poder governamental sobre a oferta monetária e o devolvem aos indivíduos. É a liberdade financeira na realidade.

Muitos operadores de renome no setor de tecnologia, como Jack Dorsey, CEO da Square (NYSE:SQ) (SA:S2QU34) e Twitter (NYSE:TWTR) (SA:TWTR34); Elon Musk, da Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34); e Mark Zuckerberg, da Meta Platforms (NASDAQ:FB) (SA:FBOK34), entre outros, abraçaram a emergente classe de ativos.

Detratores, como Jamie Dimon, do JP Morgan (NYSE:JPM) (SA:JPMC34), e Warren Buffett e Charlie Munger, da Berkshire Hathaway (NYSE:BRKa) (SA:BERK34), além de muitos outros investidores e banqueiros, vêm expressando seu desdém pela classe de ativos, na intenção de manter o status quo.

Autoridades governamentais desafiaram as criptos por causa do seu uso em ataques de ransomware e outras atividades maliciosas, mas isso de certa forma mascara a preocupação subjacente com o controle da oferta monetária, que está na raiz do poder.

O bitcoin continua sendo líder no criptomercado, mas o ethereum está no seu encalço. Na semana passada, a segunda cripto líder atingiu um marco importante, já que seu calor registrou nova máxima recorde.

Um dos ativos líquidos com melhor desempenho em 2021

Até sexta-feira, 5 de novembro de 2021, a valorização do ethereum não foi nada menos que incrível.
ETH/USD diário
Fonte: Barchart

O gráfico mostra que o ethereum saiu de US$738,91 em 31 de dezembro de 2020 e foi até US$4500 no fim da semana passada. O ethereum entregou retornos seis vezes maiores do que seu preço registrado no fim do ano passado. No momento da publicação, a criptomoeda já havia subido ainda mais, sendo negociada atualmente a US$4715.

Enquanto isso, o bitcoin havia subido de US$28.986,74 no fim de 2020 para US$61.290 em 5 de novembro, uma valorização de 111,4%.

Novas máximas no Ether

Os investidores do ethereum têm tido um ano fantástico, especialmente aqueles que se mantiveram firmes diante das oscilações da vice-líder entre as criptomoedas. A Bolsa Mercantil de Chicago lançou o contrato futuro do ethereum em fevereiro de 2021 e é única criptomoeda a ser negociada na CME, além do bitcoin. Desde o lançamento dos seus contratos futuros, o ethereum registrou movimentos de tirar o fôlego.

O declínio acabou se tornando uma oportunidade de ouro para comprar o ethereum futuro, que superou a máxima da semana passada, ao subir para US$4.719.75 e fechar em torno de US$4500 por token no fim da semana passada. Neste momento, seu contrato futuro gira em torno de US$4783.

O principal aprimoramento oferecido pelo ethereum em comparação com o bitcoin é que ele permite que pessoas e empresas façam muito mais do que apenas transferir dinheiro. De fato, enquanto o bitcoin é um atraente meio de troca, o ethereum é uma infraestrutura financeira completa em torno do dinheiro.

Os governos não são tão comedidos assim. Embora afirmem que os órgãos reguladores precisam “proteger o público” em questões como custódia, segurança e manipulação, a motivação subjacente é preservar o status quo que permite o controle governamental sobre a oferta de dinheiro.

Enquanto isso, as criptomoedas não param de crescer. Ao final do ano passado, a capitalização de mercado de mais de 13.600 criptos era de US$2,683 trilhões. O ethereum, com uma capitalização em torno de US$530 bilhões, respondia por quase 20% de todo o mercado, ficando atrás apenas do bitcoin, com um valor de mais de US$1,15 trilhão.

A defesa de grandes personalidades do mundo da tecnologia só fez aumentar o interesse pelas criptomoedas. O homem mais rico do mundo, Elon Musk, é um grande apoiador da classe de ativos. Ele tem uma relação de altos e baixos com o bitcoin. Ele chegou a aprovar o bitcoin como forma de pagamento dos VEs da Tesla, mas logo em seguida voltou atrás. Isso porque Musk se deu conta de que a pegada de carbono da mineração era contrária à missão da sua empresa em reduzir as emissões de carbono.

O ethereum é uma cripto mais limpa e verde que o bitcoin. Mais transações de ethereum por bloco geram uma pegada de carbono muito menor em comparação com o blockchain do bitcoin. Além disso, o criador do ethereum, Vitalik Buterin, confirmou que o ethereum passaria por uma completa revisão em 2021, reduzindo seu consumo de energia em quase 99%, fazendo com que o ethereum 2.0 seja muito mais amigo do meio ambiente do que o bitcoin.

Mas o ethereum está longe de ser a cripto mais verde de todas. As três principais nesse quesito são Algorand (ALGO), BitGreen (BITG) e Cardano (ADA).

O ethereum parece estar fazendo tudo certo, gerando um ganho de mais de seis vezes em 2021, contra os 111% do bitcoin no mesmo período.

Mas tenha cuidado, os riscos aumentam com o preço

O mercado é muito volátil e novos tokens entram no mercado a cada dia. Não importa se o valor geral do mercado cresce ou diminui: o número de tokens não para de aumentar. Em 5 de novembro, havia 13.606 em circulação.

Muitos, senão a maioria desses tokens, acabará acumulando poeira em carteiras digitais. Mesmo para as principais criptos, como bitcoin e ethereum, esse é um risco muito grande. Quanto mais os preços sobe, maior se torna o risco, como testemunhamos em abril e maio, quando as duas criptos líderes registraram novas máximas e depois perderam metade do seu valor.

O bilionário gestor de hedge fund Ray Dalio disse que se o bitcoin continuasse tendo sucesso, os órgãos reguladores “o matariam”. O tempo dirá se a coletividade do mercado é maior do que o poder dos órgãos governamentais.

Tenha cuidado ao lidar com qualquer cripto, das líderes às suas novas rivais. No que se refere à batalha entre bitcoin e ethereum, a vice-líder parece ter mais potencial. Sua utilidade e planos de um token mais verde podem fazê-lo continuar ter um melhor desempenho.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui