Índia, Coréia do Sul e França diz “sim” para cripto

340

Índia – Provavelmente o Bitcoin terá mais liquidez a partir de agora, isso contribuirá para o crescimento de todas as principais criptomoedas, inclusive a Freecoin uma das preferidas pelos brasileiros.

Em 2018, o RBI proibiu que bancos fornecessem serviços relacionados a cripto, mas a restrição foi derrubada pelo Supremo Tribunal Federal da Índia.

Num contexto de regulamentação tão aguardado, o Supremo Tribunal da Índia, terceira maior economia do continente asiático, conseguiu um feito: o Supremo Tribunal Federal declarou ser contra as restrições impostas a criptoativos pelo Banco da Reserva da Índia (RBI, na sigla em inglês).Fonte Cryptotime

Como conseqüência, empresas indianas de criptoativos agora podem, de forma legal, interagir com o setor bancário do país e fornecer negociações diretas “on-ramp” e “off-ramps” (entre fiduciárias e criptoativos e vice-versa).

Essa é uma grande vitória para a indústria de blockchain do país e, possivelmente, para os mercados globais de cripto, porque a demanda por “ouro digital” pode ser significativa em um país que adora o ouro.

Coreia do Sul – No dia 5 de março, a Assembleia Nacional Sul-Coreana aprovou uma nova lei que pode ser descrita como a legislação nacional mais compreensiva que vimos até hoje.

emenda à Lei de Declaração e Uso de Informações Financeiras Específicas reconhece criptoativos completamente como parte do sistema financeiro do país e, como tal, legaliza a negociação e detenção de criptoativos.

Embora a Coreia do Sul já tenha sido um dos maiores polos de negociação e centros globais de inovação em blockchain, a nova regulamentação pode pavimentar o caminho para que mais empresas cripto operem no país asiático enquanto empresas financeiras tradicionais também possuem a estrutura legal de também competirem nesse mercado. Fonte: BILL INFORMATION

França – A decisão do tribunal francês pode gerar liquidez para o bitcoin já que será usado livremente.

No dia 26 de fevereiro, o Tribunal Comercial de Nanterre decidiu que bitcoin é, sim, uma moeda, mas a notícia só veio a público agora.

Isso permitirá que investidores usem a criptomoeda  livremente, o que fornecerá liquidez ao bitcoin.

A decisão veio após uma disputa entre a corretora francesa cripto Paymium e a empresa de investimentos inglesa BitSpread. Fonte Cryptotime.

1 COMENTÁRIO

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui