Duplo Homicídio: Polícia Militar prende autores do crime em Lajinha

302

Homicidio Duplo Laj (2)Polícia foi eficiente no caso do duplo homicídio ocorrido no Areado Lajinha. Em menos de 12 horas após a comunicação do crime, a Polícia Militar identificou e prendeu os autores do crime bárbaro que vitimou Cleber Lemos dos Santos e sua esposa Sônia Maria Alves a golpes de machado na cabeça, o fato ocorreu na quarta-feira, 24/08.

Equipes da Polícia Militar de Lajinha e Manhumirim, comandadas pelo capitão Wesley Machado e tenente Ramon, começaram a colher informações que chegassem aos autores do crime. “Eles deixaram uma inscrição no quintal da casa ‘Estuprador’ e este foi o ponto chave. Foi a partir daí que iniciamos os trabalhos, primeiramente buscamos nos sistemas da PM algum registro da vítima. Apesar de possuir algumas passagens, Cleber não possui nenhum registro de crime de abuso sexual e então partimos para verificar a existência de algum caso do tipo na região de Lajinha, foi quando recebemos a informação de que a vítima havia comentado com uma pessoa que há muitos anos tentou atos sexuais com uma criança, mas não consumou o fato e se arrependera de tal ato”, explicou Capitão Machado.

Através de uma informação anônima, a PM chegou à menina, que reside na zona rural de Lajinha. Em conversa com a mesma e seus familiares, a menina que hoje tem 11 anos confirmou o fato que aconteceu há três anos e disse que a cerca de um mês ela contou o ocorrido para o irmão de 17 anos – que ficou transtornado com fato.

“Desde então o adolescente tramou a morte de Cleber e na noite de terça-feira, ele chamou Anderson, amigos desde a infância, para juntos cometerem o crime. Foram para a residência de Cleber que não estava em casa. Eles se esconderam e tamparam o rosto com um capuz. Quando o casal chegou, o menor de posse de um machado, por trás, golpeou Cleber na cabeça. A esposa tentou socorrer o marido e reconheceu a voz do menor, inclusive chamando-o pelo nome. Foi quando eles resolveram também matar a mulher”, disse o militar.

Após cometerem o crime, Anderson e o adolescente fugiram e se esconderam no meio do mato e posteriormente foram para a cidade de Manhumirim. Em conversa com a família dos autores, a polícia conseguiu o telefone de um deles e depois de muita negociação, eles resolveram se entregar. “Confessaram o crime e o menor disse que o motivo foi realmente a tentativa de abuso sexual sofrida pela irmã e que o objetivo da dupla era apenas matar Cleber. Afirmaram que só mataram a mulher porque ele foi reconhecido”, finaliza Capitão Machado.

Os dois foram encaminhados para a 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Manhuaçu, onde foi ratificado o flagrante de duplo homicídio qualificado. Anderson foi preso e quanto ao menor foi solicitado à Justiça a sua internação num centro de ressocialização de menores.

 

 

 

 

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui