MANHUAÇU – Solenidade de formatura do 1º Curso de Radiopatrulhamento Tático Móvel do 11º Batalhão de Polícia Militar 

54

A 273ª Companhia Tático Móvel é a responsável pelo primeiro esforço de recobrimento na área do 11° Batalhão de Polícia Militar, e conforme preconiza a diretriz regulamentadora do portfólio, é uma tropa que, devido as especificidades de sua função, necessita de equipamentos, armamentos e treinamentos específicos e constantes, visando a capacitação técnica dos militares que a compõe.

Sendo assim, devido ao grau de importância do aperfeiçoamento técnico dos policiais militares, o Comando do 11° BPM, não envidou esforços para promover o 1° Curso de Radiopatrulhamento Tático Móvel da Unidade PM, conhecida como Sentinela do Caparaó. Tendo como coordenador metodológico o 1º Tenente Bruno, adjunto de Ensino e Treinamento da Unidade, e coordenador técnico o 1º Tenente Eledylson, comandante de Pelotão Tático Móvel, e equipe composta pelos instrutores 2º Sargento Ivan, 3º Sargento Heringer, 3º Sargento Soares, Cabo Monteiro, Cabo Marcilei e Cb Dias Pereira.

Em outubro, aconteceu a seletiva para a participação no curso. Dentre os 57 policiais militares, divididos entre diversas frações do Batalhão que se inscreveram, 31 militares do 11º BPM foram convocados após serem submetidos a avaliação em um teste físico rigoroso. Na oportunidade também foram cedidas 04 vagas para duas Unidades que integram a 12ª Região de Polícia Militar, sendo a 17ª Cia PM Independente de João Monlevade e a 21ª Cia PM Independente de Ponte Nova, totalizando 35 inscritos.

No dia 08 de novembro de 2021 iniciava-se a dura jornada do Curso de Radiopatrulhamento Tático Móvel na sede do 11° BPM. Deixando de lado suas graduações e postos, os militares passaram a ser identificados apenas como um NÚMERO precedido da palavra “ALUNO” – ALUNO 01, ALUNO 02…

SOLENIDADE DE FORMATURA

A tão sonhada formatura, momento de coroar todo o esforço e superação dos honrados militares, e de poder colar no peito um brevê de ÁGUIA (símbolo que identifica o concluinte do curso), aconteceu na manhã da sexta-feira, 26 de novembro.

O evento foi marcado com a presença do Comandante da 12ª Região de Polícia Militar, Coronel Rômulo, de ex-comandantes do 11º Batalhão, Coronel QOR Henrique e Coronel QOR Rhodes, do atual comandante do 11º BPM, Tenente Coronel Luciano Reis e do Paraninfo dos formandos, Tenente Coronel QOR Moreira.

Também prestigiaram a formatura dos ‘novos águias’ autoridades civis da região como a prefeita de Manhuaçu, Maria Imaculada, o prefeito de Lajinha, João Rosendo, o presidente da câmara de Manhuaçu vereador Cleber, acompanhado dos vereadores Juninho Linhares e Rodrigo, o Delegado Regional de Polícia Civil, Dr. Felipe De Ornelas, o Diretor do Presídio de Manhuaçu, Carlos Eduardo, presidente do COMSEP de Manhuaçu, Sargento Anísio, representantes das Lojas Maçônicas de Manhuaçu e membros da sociedade civil que contribuíram de maneira significativa para que este curso pudesse ser promovido.

Com a vibração peculiar da superação alcançada, entoando canções militares os formandos entraram em forma. E a seguir, e com a mesma emoção, todos entoaram o hino nacional brasileiro.

Durante o evento ocorreu as entregas dos certificados de conclusão do curso aos 27 formandos, a colocação dos brevês do Curso de Radiopatrulhamento Tático Móvel pelas madrinhas e padrinhos, e a homenagem aos alunos que se destacaram durante o curso. Como destaque superação foi agraciado o 3º Sargento Vilhena de Mutum, destaque intelectual o 2º Tenente Henrique de Ponte Nova e destaque geral o 2º Tenente Werner de Manhuaçu. A equipe de coordenação também foi homenageada pela competência e qualidade do curso promovido.

Em um discurso de arrepiar a todos os presentes, o Cabo Otávio falou em nome dos formandos. Enfatizou a abnegação de todos os seus companheiros, que durante 19 dias se dedicaram integralmente e se submeteram a um treinamento extremamente árduo em prol de toda a sociedade. Ressaltou que muitos foram os momentos de superação e de dor, mas também de grande aprendizado. Agradeceu aos familiares que entenderam suas ausências e deram forças para que cumprissem a nobre missão. Dirigiu a palavra também à sociedade que poderá ter a certeza que terão militares ainda mais preparados para protegê-la e, aos infratores da lei, para que “desistam pois a águia está altiva e vigilante!”.

O paraninfo, Tenente Coronel QOR Adilson Moreira, fez um discurso extremamente sábio e repleto de ensinamentos aos militares concluintes do curso. Falou sobre a satisfação de haver servido nas fileiras do 11º BPM, de ter integrado em sua carreira o antigo Pelotão de Choque, e relembrou alguns fatos que entraram para a história, oportunidade em que exerceu a função de negociador em ocorrências de alta complexidade. Enfatizou a importância do aprimoramento profissional buscado pelos formandos e sobre a responsabilidade que terão em aplicar e multiplicar os conhecimentos adquiridos no curso.

O Comandante da 12ª Região, Coronel Rômulo, destacou que o 11º Batalhão é referência na região, pelo comprometimento com a prestação dos serviços de segurança pública de qualidade para a comunidade. Ressaltou também a sinergia entre os órgãos integrantes do sistema de defesa social em nossa região (Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiros Militar, Sistema Prisional, APAC, Executivos e Legislativos municipais, COMSEP e sociedade civil organizada) em prol do bem estar social. E parabenizou os formandos deste 1º Curso de Radiopatrulhamento Tático Móvel, que fazem história na Unidade e que tem o compromisso de seguir em frente servindo a população mineira agora como ‘águias’, sempre altivos e vigilantes.

Durante a solenidade os novos águias realizaram três demonstrações de atividades que foram alvo de ensinamentos durante o curso. A primeira foi uma abordagem a veículo em situações que indique alguma ameaça em segurança pública; em seguida realizaram uma demonstração de atuação em operações de controle de distúrbios e por fim, realizaram uma demonstração de conduta de patrulha, utilizada principalmente em aglomerados urbanos.

Ao final, o 1º Tenente Eledylson comandou o ‘fora de forma’ do turno, acompanhado da oração Tático Móvel: “Oh, Senhor, meu Deus, Que em nosso peito não nos falte a coragem, Que em nossos braços não nos falte a força, Que nossas mãos sejam hábeis na batalha, Que a guerra não afaste a bondade dos nossos corações, Que a justiça e a honra sejam conselheiras do nosso juízo,
E que cada cidadão mineiro saiba, Que a águia está altiva e vigilante, Zelando pelo sono daqueles que praticam o bem, Somos tático móvel, Somos tático móvel!”

O CURSO

A aula inaugural foi com o Tenente Coronel Luiz Marinho, que no histórico de sua carreira, já integrou o pelotão de recobrimento do 11º BPM. A partir daí os alunos tiveram oportunidade de receber instruções essenciais para o aprimoramento profissional, contando inclusive com a participação de policiais militares de Batalhões que compõem o Comando de Policiamento Especializado (CPE), como o Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (ROTAM), Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e Batalhão de Choque. Além da participação de militares da 12ª Cia PM Rodoviária, que transmitiram conhecimentos específicos sobre identificação veicular.

Instrutores civis também foram convidados a participarem deste processo de formação, como o mestre Délio Alves que ministrou treinamento específico de técnicas de retenção e contrarretenção de arma de fogo e, o mestre Agnaldo Góes com o treinamento de Defesa Pessoal Policial. Além do Dr. Guilherme, Delegado de Polícia Civil que conversou com os militares sobre o alinhamento de estratégias entre PM e PC.

O fim da primeira semana foi concluído com a ‘Noite dos Águias’, oportunidade em que os discentes foram testados pela resistência física e psicológica. Sendo colocados à prova em ambientes aquáticos, área de mata, frio da noite e restrição alimentar. Já o fim da semana seguinte foi marcado pelo estágio operacional, oportunidade em que os alunos cumpriram diversos mandados de busca e apreensão no município de Manhuaçu, como ação de combate aos crimes violentos, onde foram apreendidas drogas e arma de fogo.

Durante todo o curso, os policiais militares foram submetidos a uma série de rigorosos exercícios físicos que mostraram a alguns seus limites. E na última semana de curso, um total de 08 alunos já haviam ficado para trás devido a lesões físicas, restrições médicas e desistências. O que não diminui o mérito de seus esforços, mas com certeza eleva a vitória daqueles que conseguiram ficar até o fim.

RELAÇÃO DE FORMANDOS

ALUNO O1: 1º Tenente Rocha (Mutum)
ALUNO O2: 2º Tenente Werner (Manhuaçu)
ALUNO O3: 2º Tenente Henrique (Ponte Nova)
ALUNO O4: 2º Sargento Góes (Manhuaçu)
ALUNO O5: 2º Sargento Robson (Manhuaçu)
ALUNO O6: 2º Sargento Danilo (Manhuaçu)
ALUNO O7: 2º Sargento Silva (Manhuaçu)
ALUNO O8: 3º Sargento Geovani (Manhumirim)
ALUNO 09: 3º Sargento Gerson (Mutum)
ALUNO 11: 3º Sargento Ambrósio (Lajinha)
ALUNO 12: 3º Sargento Vilhena (Mutum)
ALUNO 13: Cabo Walquer (João Monlevade)
ALUNO 15: Cabo Rodrigues (Lajinha)
ALUNO 17: Cabo Ronald (Manhuaçu)
ALUNO 20: Cabo Kennedy (Manhuaçu)
ALUNO 21: Cabo Bernardo (Manhuaçu)
ALUNO 23: Cabo Louredo (Manhuaçu)
ALUNO 25: Cabo Ronaldo (Manhuaçu)
ALUNO 26: Cabo Felipe (Manhuaçu)
ALUNO 27: Cabo Martins (Manhuaçu)
ALUNO 28: Cabo Otávio (Manhuaçu)
ALUNO 29: Soldado John Lennon (Mutum)
ALUNO 31: Cabo Elói (Manhuaçu)
ALUNO 32: Soldado Bruno (Caparaó)
ALUNO 33: Soldado Azevedo (Ponte Nova)
ALUNO 34: Soldado Lana (Ponte Nova)
ALUNO 35: Soldado Mota (Chalé)

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui