Minha Casa Melhor concedeu R$ 1 bilhão em créditos

157

minha-casa-minha-vidaA presidente Dilma Rousseff destacou nesta segunda-feira que cerca de R$ 1 bilhão em crédito já foram tomados pelos beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida para aquisição de móveis e eletrodomésticos, dentro do Programa Minha Casa Melhor. Lançado em junho, o programa conta com linha especial de R$ 18,7 bilhões. Cada beneficiário pode pedir um cartão para financiar até R$ 5 mil, com taxa de juros de 5% ao ano e prazo de até 48 meses para pagar.

– Desde 12 de junho, quando lançamos o programa, mais de 220 mil famílias já tomaram R$ 1 bilhão em crédito para comprar móveis e eletrodomésticos. Isso é fantástico porque esse financiamento barato que está sendo oferecido para o pessoal do Minha Casa, Minha Vida vai ajudar a deixar ainda mais bonita e confortável a casa nova que eles adquiriram, o que faz bem para toda a família”, disse Dilma a presidente no programa semanal “Café com a Presidenta”.

A presidente disse que é importante as famílias pesquisarem os preços e avaliarem o que realmente é realmente necessário comprar.

– É importante a gente juntar a família, ver o que cada um acredita que deve ser comprado, ver o orçamento da casa e só comprar aquilo que está fazendo falta mesmo. E, principalmente, Luciano, sempre é preciso pesquisar, comparar os preços, porque, assim, você vai fazer uma compra melhor- disse a presidente.

O programa foi anunciado em 12 de junho pela presidente Dilma Rousseff. Podem pegar crédito na linha as famílias beneficiárias do Minha Casa Minha Vida que esteja em dia com as prestações. O limite de financiamento é de R$ 5 mil e as prestações são pagas em até 48 meses. A taxa de juros é de 5% ao ano, e as prestações podem ser pagas por boleto bancário ou débito em conta.

Na lista de itens que podem ser adquiridos com a linha especial de crédito constam geladeira, fogão, lavadora de roupas automática, computador, TV digital, guarda-roupa, cama de casal e de solteiro (com ou sem colchão), mesa com cadeiras e sofá. O governo estuda agora também a inclusão de forno micro-ondas e armário de cozinha na lista.

Cada produto tem um valor máximo para compra. A lavadora de roupa, por exemplo, não pode passar de R$ 850.

Agência Brasil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui