Romeu Zema toma posse e pede pacto para Minas Gerais

O governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, tomou posse hoje (1º) no cargo, em cerimônia na Assembleia Legislativa do estado, em Belo Horizonte. Com um discurso de austeridade e propostas de mudanças, ele ressaltou o estado de falência em que Minas Gerais se encontra e disse que o espírito público deve guiar os representantes dos eleitores mineiros.

“É preciso reduzir despesas cortando na carne, porque é isso que os mineiros esperam de nós”, disse Zema, pedindo que os deputados tenham consciência da situação do estado sempre que um projeto entrar em votação na Casa legislativa. “É preciso dialogar com transparência para distinguir o que é importante e o que é fundamental”, frisou.

O governador empossado propôs um pacto por Minas Gerais, chamando legislativo, executivo, judiciário, Ministério Público, imprensa, federações e entidades representativas de trabalhadores e da população mineira. “Vamos assinar um acordo tácito por Minas, para que volte a ser um estado forte atrativo de investimento, gerativo de emprego e renda, para resgatarmos a confiança e o orgulho inerentes aos mineiros”, disse.

A transmissão do cargo de Fernando Pimentel para o governador empossado ocorreu logo em seguida à posse, ainda na Assembleia Legislativa. Após as cerimônias, Zema, acompanhado do vice-governador Paulo Brant, foi para a Cidade Administrativa, onde toma posse o novo secretariado.

Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui