Zema destaca aumento de 147% de demissões por atos ligados à corrupção, em Minas

208

Governador disse que Controladoria Geral do Estado era amordaçada, no governo de Pimentel (PT)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) destacou resultados alcançados no combate à corrupção, durante seu primeiro ano de governo, entre eles o aumento de 147%, no número de desligamentos e demissões ligados a atos de corrupção, em relação a 2018. As declarações foram dadas na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, durante seminário sobre o Dia Internacional de Combate à Corrupção.

Romeu Zema explicou que as perdas de cargos foram resultado do trabalho da Controladoria-Geral do Estado (CGE), que, segundo o governador, atuava “amordaçada”, no governo de Fernando Pimentel (PT).

“A controladoria já mostrou para que veio. Segundo o Rodrigo Fontenelle (controlador-geral), no último governo, a CGE trabalhou de forma amordaçada. Podia agir em determinadas áreas, mas em outras, não. Isso desvirtua completamente a finalidade dela”, afirmou Romeu Zema. Agência Minas 

 

 

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui