Alimentação & Saúde

282

Alimentação
Aplique a lei da compensação quando os deslizes forem inevitáveis
Todas as regrinhas para você não pôr a dieta a perder.

Nem sempre é fácil seguir a dieta à risca. Ainda mais quando tentações rodeiam seu dia-a-dia, seja na happy hour com os colegas de escritório ou no jantar com a família em uma pizzaria. Como ninguém é de ferro e o objetivo principal é dar continuidade à reeducação alimentar, o jeito é aplicar a lei da compensação depois dos deslizes para equilibrar as calorias consumidas. (Faça uma avaliação nutricional gratuita e descubra como atingir seu peso ideal).
A tática para não fazer a reeducação alimentar ir por água abaixo só por causa de alguns escorregões, é válida. No entanto, deve ser seguida com moderação e baseada em um conjunto de regrinhas. A primeira delas é apontada pela responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella: a lei da compensação só pode ser usada quando a dieta foge do controle devido a uma situação atípica .
Ela esclarece que, se toda segunda-feira virar sinônimo de restrição calórica por causa de abusos aos finais de semana, o truque e a reeducação alimentar perdem o sentido. É importante incluir hábitos saudáveis na rotina alimentar. E isso vale para os fins de semana , ressalta.

Segundo a nutricionista, a lei da compensação pode entrar em ação no início da reeducação alimentar, quando a mudança total de alguns hábitos ainda é difícil. Quem tinha o costume de comer chocolate todos os dias, por exemplo, pode recorrer a ela. Mas ter controle é indispensável , fala. A tática também é boa para quem está na fase de manutenção do peso. Nos eventuais dias em que o cardápio saiu do normal, a lei da compensação pode ser colocada em prática a fim de evitar algumas centenas de gramas a mais , exemplifica Roberta. A seguir, ela lista o restante das regras.

Compense antes dos excessos: quando o evento é previsível, como um casamento ou uma festinha infantil, pratique a lei da compensação antes de cometer os deslizes , aconselha a nutricionista do Minha Vida. Ela diz que, se o risco de sair da dieta é muito grande, é melhor planejar a alimentação do dia anterior ou do próprio dia do evento. Caso seja um almoço, consuma alimentos menos calóricos no café-da-manhã, no lanche e no jantar , aconselha.

Não seja extremista: não é porque você cometeu um excesso que, no dia seguinte, precisa passar fome. O jejum faz com que a fome se acumule e fique incontrolável. Assim, você fica mais vulnerável a um novo descontrole , alerta Roberta. Ainda de acordo com ela, o ideal é dar preferência a alimentos pouco calóricos e controlar o tamanho das porções. Mas não estenda essa restrição por mais de um dia .
Não esbanje do excesso: um pequeno escorregão obviamente é menos prejudicial que grandes abusos. Assim, em vez de se deliciar com dez brigadeiros, pare a degustação no terceiro. Tente ainda ficar com as opções mais light do bufê. Se elas não existem, redobre a atenção sobre a quantidade ingerida .
Roberta aconselha ainda a controlar o consumo de bebidas alcoólicas, bastante calóricas. Se no final do evento, você achar que os deslizes já foram consideráveis, recuse a sobremesa .

Persista na dieta, mesmo quando tudo saiu do controle: tudo bem, foi difícil seguir todos os conselhos da nutricionista diante das tentações. No dia seguinte, então, coloque seu objetivo de emagrecimento em primeiro plano e retome a dieta. Beba muito líquido e faça uma alimentação mais restrita que a de costume , dá o aval a nutricionista. Mas ela ressalta mais uma vez: a regra só vale para o dia posterior aos excessos. Uma restrição muito grande é altamente desestimulante , conclui.

Agora que você já sabe quando e como deve recorrer à lei da compensação, tome nota das lições que Roberta ensina para aplicar as regrinhas durante as ciladas típicas de quem está reestruturando o cardápio.

Churrasco: comece a refeição com um bom prato de saladas , diz Roberta logo de cara. Ela afirma que as folhas garantem a sensação de saciedade, evitando assim, uma elevada ingestão de carnes, principalmente as mais suculentas, ricas em gorduras e calorias. Se possível, evite bebidas alcoólicas e dispense a sobremesa , reforça.

Festa: você está liberada para comer alguns salgadinhos e doces, tudo com muita moderação. Escolha seus favoritos e não extrapole na quantidade deles. Dê preferência para a água como bebida. Ou então, opte pelos refrigerantes light ou de zero calorias , orienta Roberta Stella.

Almoço de negócios: mais uma vez, o conselho é começar pelas saladas. Na hora do prato principal, escolha os grelhados ou as massas com molho vermelho. Se quiser apostar em uma sobremesa, fique com a salada de frutas.

Pizzaria: fuja dos recheios com requeijão cremoso, bacon, calabresa e queijos amarelos. Prefira as pizzas de massa fina e com pouca borda. Na lista de recheios menos calóricos estão atum, rúcula com tomate seco e peito de peru. Algumas pizzarias já oferecem sabores mais saudáveis como legumes e abobrinha , dá mais exemplos a especialista.

Happy hour: se não resistir aos petiscos, prefira os assados. E lembre-se: melhor ficar com um excesso pequeno do que extrapolar demais. Para não exagerar no álcool, intercale um copo de bebida alcoólica com um copo de água. Além de hidratado, você vai sentir a sensação de saciedade mais cedo.

Fundação Cristiano Varella 728

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui