Igreja na América Latina combate gripe A

235
Diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Margaret Chan,
Diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Margaret Chan,

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Margaret Chan, afirmou que a produção da vacina contra a gripe A (H1N1) não será suficiente para abastecer toda a população mundial. O alerta foi feito nesta terça-feira durante uma reunião da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), em Genebra, na Suíça.

Chan afirmou que o mundo enfrenta um novo vírus e que se espalha com rapidez. Segundo ela, a vacina deve ficar pronta nos próximos meses, e a maior parte das doses deve ser comprada por países com os recursos para pagar pelo medicamento. Mas a agência já anunciou que vai doar 100 milhões de doses aos países mais carentes principalmente na África.

Segundo a OMS, a gripe A (H1N1) já matou 429 pessoas. A doença surgiu no fim de abril no México e nos Estados Unidos, mas se espalhou rapidamente para outras partes do mundo, inclusive na América Latina.

No Peru, o presidente da Conferencia Episcopal, Dom Hector Miguel Cabrejos Vidarte, se reuniu com o Ministro da Saúde, Oscar Ugarte, para analisar as ações que ambas as instituições tomarão para a campanha de prevenção e informação sobre a gripe A.

O encontro, realizado na sede do episcopado peruano, reuniu a presidência da Conferência Episcopal, que demonstrou sua preocupação com o alastramento do vírus e garantiu o empenho da Igreja peruana em combater a gripe.

Dom Cabrejos Vidarte afirmou que a Conferência Episcopal pedirá a colaboração de todos os bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos de todo o país na prevenção da doença, mas garantiu que os ofícios religiosos continuarão dentro da normalidade. “As missas não serão suprimidas, o que faremos é elaborar uma diretriz para regular e prevenir o contágio” – explicou.

Na Bolívia, o arcebispado de Santa Cruz de la Sierra pediu que todas as paróquias e demais instâncias eclesiais acatem e cumpram as medidas de prevenção estabelecidas pelas autoridades, e suspendam ou adiem as atividades culturais ou litúrgicas. As pessoas enfermas, idosas e crianças estão isentas do preceito dominical de participar da missa. Na celebração da eucaristia será supresso o abraço da paz.

No Brasil, o temor pelo vírus provocou o adiamento do Mutirão de Comunicação América Latina e Caribe, que deveria se realizar esta semana. O evento foi marcado para o início de fevereiro, sempre na cidade de Porto Alegre.

Os sintomas da nova gripe são dores de cabeça, dor no corpo, febre alta e em alguns casos vômitos e diarréia.
Fonte: Rádio Vaticano
Local:Genebra

Fundação Cristiano Varella 728

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui