Secretaria de Saúde alerta para risco de leptospirose em Manhuaçu

132

As alagações provocadas pelas chuvas, além de todos os transtornos em casas e comércios, têm deixado em alerta as equipes de Saúde da Prefeitura de Manhuaçu por conta dos riscos da leptospirose.

De acordo com a coordenação de Vigilância em Saúde, já foram registrados cinco casos suspeitos da doença, sendo que um paciente veio a óbito. A preocupação maior é que esse número pode aumentar.

Segundo a Coordenadora de Vigilância em Saúde, Lorena Gonçalves de Assis, a Secretaria de Saúde já realizou treinamentos e atualizações sobre a doença junto aos servidores de todas as Unidades Básicas de Saúde. O objetivo é que os profissionais que atuam em Manhuaçu orientem a população e intensifiquem os diagnósticos precoces.

“Estamos orientando a população e disponibilizando hipoclorito de sódio para desinfetar a água usada pelos moradores, principalmente nas áreas mais atingidas. Nossos profissionais de saúde já estão em alerta”, destacou a coordenadora.

Orientações

A Secretária de Saúde de Manhuaçu, Karina Gama, explica que é muito importante a colaboração da população nesse momento. “É importante não deixar, sob hipótese alguma, crianças brincarem com lama ou com a água da enchente. A leptospirose é uma infecção transmitida pela urina de animais infectados, por meio do contato com a água ou alimentos contaminados”, explicou.

Sintomas

Os principais sintomas são: febre alta, dor de cabeça, sangramento, dor muscular, calafrios, olhos vermelhos e vômitos. Sem tratamento, a leptospirose pode causar danos renais e hepáticos e até mesmo a morte. Os antibióticos combatem a infecção, por isso é importante procurar o mais rápido possível uma Unidade Básica de Saúde ou o Hospital Municipal de Manhuaçu.

(Ass. SMS)

Fundação Cristiano Varella 728

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui