Renan recolhe assinaturas para criação da CPI dos supersalários….

Renan recolhe assinaturas para criação da CPI dos supersalários

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) anunciou, durante a sessão do Congresso na noite de ontem, que está recolhendo assinaturas para instalação, no Senado, de uma CPI para apurar os supersalários pagos com dinheiro público nos três Poderes. Renan afirmou que, a cada dia, novos casos de recebimento de supersalários “estarrecem” o Brasil e defendeu que o papel do Parlamento é centrar esforços para evitar que isso se repita em todo o país. — É importante encontrarmos mecanismos para que essas pessoas, nos três Poderes, que receberam acima do teto constitucional devolvam tudo o que receberam nos últimos cinco anos. O senador destacou que encontram-se na Câmara três projetos aprovados pelos senadores em dezembro, resultado da Comissão Especial do Extrateto do Senado. Um deles impede que os servidores recebam mais do que ministros do Supremo Tribunal Federal (R$ 33,7 mil). Outro determina que os portais da transparência mantenham dados detalhados sobre salários. E o terceiro considera improbidade o pagamento acima do teto.

Criada CPMI para investigar contratos do BNDES com JBS

Foi criada ontem a Comissão Parlamentar Mista de Inqué rito (CPMI) para investigar as operações realizadas entre a empresa JBS e o BNDES. Também será investigada a delação premiada assinada entre os executivos da empresa, com destaque para Joesley Batista, e o Ministério Público Federal. A denúncia de corrupção passiva contra Michel Temer, apresentada pelo procurador- -geral da República, Rodrigo Janot, foi feita com base nessa delação. E não foi analisada pela Justiça por decisão da Câmara, que não autorizou o processo contra o presidente. O requerimento para criar a CPMI é do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). — Precisamos levar a público as informações em relação aos irmãos Batista — disse o senador, em referência aos sócios da JBS, Joesley e Wesley. O pedido de criação da CPMI destaca que o grupo JBS tem sido alvo de diversas ações da Polícia Federal e da Justiça, sendo também um dos maiores beneficiados de empréstimos do BNDES. “Operações da PF ocorridas a partir de 2016 têm revelado que parte do crescimento da empresa derivou de fraudes e irregularidades em aportes concedidos pelo BNDES à JBS”, diz o requerimento. A CPMI terá 16 senadores e 16 deputados, com igual número de suplentes, e prazo de 120 dias para concluir a investigação. Antes de iniciar as investigações, é preciso que a comissão seja instalada, com a eleição do presidente e designação do relator. Da Agência Câmara

Vice ataca governo de Pimentel

Diante de representantes de 84 municípios, no Encontro Regional de Prefeituras, organizado pela Prefeitura de Juiz de Fora, o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (PMDB), atacou a gestão do governador Fernando Pimentel (PT) e disse que o petista não vem fazendo “nada” para os municípios. Ele criticou o fato de alguns secretários de Governo recebem salários de “até R$ 50 mil”, pagos rigorosamente em dia, enquanto o Governo atrasa o pagamento de professores, médicos e demais servidores. Andrade disse que o petista prometeu concluir oito hospitais regionais que se encontravam em construção desde 2014. Não saíram do papel os hospitais de Conselheiro Lafaiete, Valadares, Teófilo Otoni, Sete Lagoas, Uberaba, Divinópolis, Além Paraíba e Juiz de Fora. (Folha da Manhã – Passos)

Lideranças e analistas do agronegócios e sindicatos reúnem com diretoria da Coocafé

O diretor da FAEMG e presidente das Comissões Estadual e Nacional de Cafeicultura da CNA Breno Mesquita, o superintendente do INAES Pierre Vilela e a analista de agronegócios da FAEMG Ana Carolina Gomes reuniram-se dia (31/8), em Lajinha, com a diretoria da Coocafé e presidentes de Sindicatos Rurais da região.

O encontro foi para apresentação da Plataforma de Gestão de Indicadores de Sustentabilidade metodologia desenvolvida pelo INAES para avaliação de aspectos econômicos, sociais e ambientais das propriedades rurais, determinando o nível de sustentabilidade em que se encontram e dificuldades que enfrentam.

Segundo Breno Mesquita, o objetivo é implementar um projeto piloto de aplicação da plataforma junto a um grupo de produtores atendidos pelo Café+Forte na região: “A partir dos resultados que obtivermos pela plataforma, poderemos coordenar ações dirigidas do programa, capacitando os produtores para uma gestão mais eficiente de suas propriedades e da produção”.

Estiveram presentes os presidentes dos Sindicatos Rurais de Lajinha, Júlio Maria Hybner Guimarães, de Manhuaçu, Lino da Costa e Silva, de Manhumirim, Isaac Malta Júnior, e de Simonésia, Sebastião Ferreira Martins Filho.

Vereador Paulo Altino firma parceria com Renzo Braz

O vereador por Manhuaçu, Paulo Altino (PR), esteve em Muriaé no dia 28/08, e fechou acordo de parceria com o deputado Renzo Braz.

Paulo Altino apresentou algumas demandas do município e Renzo Braz se comprometeu em buscar soluções para as mesmas, firmando assim, uma forte parceria em prol do desenvolvimento de Manhuaçu.

A reunião foi acompanhada pelo assessor parlamentar Sinval Ferreira.

Lojistas do Mercado Sul pedem socorro

Muitas cidades estão sofrendo com a falta de investimento e de emprego, em todo o país tem fechados pontos de comércio importantes e Montes Claros passa por um momento em que Feirantes e lojistas do Mercado Sul pedem intervenção urgente do poder público para salvar um dos locais mais tradicionais de Montes Claros. Construído em 1970, o espaço viu o movimento despencar nos últimos anos e, hoje, tem mais lojas fechadas do que bancas. Os comerciantes pedem uma revitalização do local para voltar a atrair clientes. A subutilização do espaço é outra reclamação dos comerciantes. A área que pertence ao município deveria estar preenchida com diversas bancas, mas está abandonada e as poucas bancas não oferecem variedade de produtos. O secretário de Agricultura, Osmani Barbosa, disse que o prédio é 50% da prefeitura e 50% da iniciativa privada, o que complica a revitalização. (O Norte de Minas – Montes Claros)

Hospital César Leite empossa nova CIPA

Aconteceu na manhã de sexta–feira, 01/09, a posse da nova composição da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) 2017-2018 no Hospital César Leite.

O ato foi con-

duzido pelo Gerente de Pessoas, Josefino Alves da Silva Filho, com a presença do Provedor Sebastião Onofre Carvalho, a diretora administrativa Ana Lígia, o diretor assistencial Chardson Roberto, e as representantes da CIPA Elohá Crystina e Kênia Marques.

O grupo é formado por representantes eleitos pelos trabalhadores e indicados pela administração do hospital e atua com o objetivo de prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho por meio de ações permanentes de preservação da vida e promoção da saúde dos colaboradores e de todos que interagem com o HCL.

Foram empossados, como indicados pela empresa, os membros titulares: Elohá Crystina (Presidente), Leiliane Soares, Amós Vieira Gonçalves, Aricha Miranda Fialho, Fabrício Gomes e Sérgio Rabelo Mariano, tendo como suplentes Fernanda Roberto, Sônia Aparecida, Abraão Ramos, Maiana Esteves e Jaqueline Leite.

Já os representantes eleitos pelos trabalhadores foram empossados como titulares: Kenia Marques da Silva, Moises Augusto, Rangel de Fraga Bragança, Geralda Majela, Joelcio José da Silva e Gilmar de Paula Cabral e como suplentes Heverton Rosa Viana, Marcia Amorim Rocha, João Batista Bueno Aires, João Batista de Oliveira e Frederico Ozanam.

Pimentel diz que redução no parcelamento de salários depende de recursos em caixa

O governador Fernando Pimentel acenou, na terça-feira, com a possibilidade de o governo reduzir o escalonamento dos salários de parte do funcionalismo público, de três para duas parcelas ainda neste ano.

A promessa de Pimentel foi feita durante entrevista ao programa MG no Ar, da TV Rercord, ao ser perguntado se haveria atraso no pagamento dos salários. “Não vai atrasar, não”, respondeu o governador.

Pimentel acrescentou ainda que durante o próximo mês o governo terá condições de avaliar se poderá reduzir o parcelamento dos salários. Ele adiantou que essa conta depende ainda da entrada de dinheiro em caixa.

Esse recurso extra tem a ver com a expectativa que o governo tem em relação ao Refis estadual, programa destinado a inadimplentes com tributos estaduais, cujo prazo para adesão termina na quinta-feira (31).

O governo tem hoje um volume muito grande de débitos, inscritos ou não em dívida ativa. O total de créditos tributários que o estado tem a receber é de R$ 73 bilhões.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here