A contaminação da mídia brasileira

As eleições no Brasil em 2018 será a prova de maturidade dos eleitores brasileiros, a maioria ainda de nossos eleitores se baseia nas opiniões dos grandes jornais e nos canais de TV. Os milhões de reais que as grandes empresas de comunicação recebem dos governantes fazem deles fieis militantes, podemos ver as atitudes das empresas com alguns funcionários que as vezes são até demitidos por não seguir a cartilha dos editores. Os políticos sempre investiram bastante em comunicação. O PT ao chegar ao governo tratou de se organizar patrocinando a criação de alguns meios de comunicação, distribuiu farta verba para os sindicatos, liberou verbas aos artistas brasileiros. De modo que mesmo com todos os escândalos envolvendo o partido, ele continua com alguns grupos de defensores que se rebelaram contra o PMDB e principalmente o presidente Temer, não se engane com políticos, já estão articulando em vários estados, inclusive em Minas para novamente estarem juntos PT e PMDB.

Poucas pessoas escrevem sobre a mídia brasileira, pois o fato exige do redator com algum senso crítico, uma força inumana, para suportar a total falta de escrúpulos jornalístico que impera nas redações dos grandes veículos de notícias de nosso país. Tanto atacando, hora os mais à esquerda, ou hora os mais à direita, embora em nosso país, todos os partidos se identificam como de esquerda.

Agora surge uma provável candidatura de Jair Bolsonaro, com total identidade direitista, elevado ao topo das pesquisas pelas redes sociais, mas a grande mídia, procura por todos os meios desqualificá-lo, talvez para defender seus patrocinadores de milhões de reais que recebem do governo através das publicidades. A mídia erradamente qualifica Bolsonaro como se ele fosse de extrema direita, coisa que ele não é, a única candidatura que se legitimou nas redes sociais que saiu do zero, para pontuar nas pesquisas a frente de muitos tubarões da política, contra a vontade dos grandes meios de comunicação. Com a deterioração dos partidos que governaram o país nos últimos anos ficou um vaco no cenário político brasileiro que está sendo ocupado por Jair Bolsonaro, bem identificado com o povo, já que a maioria absoluta dos brasileiros não se sentem representados pelos atuais políticos.

A política brasileira depois do regime militar ganhou um espectro político peculiar: na ponta esquerda, tem o jurássico PCO. Passa por socialistas radicais, como o PSOL e o PSTU, pelos comunistas conformados do PPS, pelos socialdemocratas do PT e do PSDB, pela esquerda verde do PV e se encerra no centro, onde estão PP e DEM. Não há, entre os 35 partidos brasileiros, um que se assume como direitista, está em formação no Brasil o (PMBr) Partido Militar Brasileiro, direitista por formação.

A situação é única. Todas as grandes democracias do mundo têm ao menos um partido conservador forte, como o PP espanhol, o Partido Republicano dos Estados Unidos, a UMP francesa e o PDL italiano. Outros países, como os vizinhos Peru e Colômbia, a direita ocupa o poder máximo?

O Brasil passa, hoje por uma crise na política, na economia, na moralidade e na institucionalidade. Chegamos ao ápice de todas as crises. Chegamos às ruínas de um governo, às ruínas de um país. Esse é o motivo pelo qual aqui e agora discutimos possíveis crimes de responsabilidade de vários governadores, deputados, senadores e até o Presidente da República. Não discutimos crimes comuns. Isso é pacífico. A esses a Constituição reserva o juízo do Supremo Tribunal Federal, que não tem correspondido aos anseios da sociedade como deveriam. Ao Senado da República, cabem a pronúncia e o julgamento quanto aos crimes de responsabilidade.

O momento é oportuno para um político honesto e com ficha limpa, pois a maioria dos brasileiros estão decepcionado com os governantes, congresso e Supremo, nem precisamos apontar fatos, pois é de grande conhecimento de todos. A revolta maior é a guarida que os mais iguais recebem do congresso e do STF, por terem o fórum privilegiado. Resta aos eleitores brasileiros usar o voto como direito de mudança.

A grande mídia nacional e algumas de suas fontes reclamam para si credibilidade. Contudo, o que entregam na prática é um produto opaco contaminado de distorções e inverdades. Até quando a democracia brasileira vai suportar essa tapeação?

Devair G Oliveira

Fale com a redação [email protected] (33)3331-8409

1 COMENTÁRIO

  1. Está na hora de endireitar o nosso país. Chega de mentiras, manipulações, corrupção e criminalidade com PT, PMDB, PP, PSDB e companhia. Não acredito em salvador da pátria, mas Bolsonaro é o que melhor representa a mudança que necessitamos neste momento. Que ele tenha sabedoria para montar uma boa equipe. Além de Bolsonaro, precisamos renovar nosso congresso. Vamos votar direito!

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here