O Papa: o clima ameaça a Terra, vou à COP28 pedir para protegê-la

138

Após o Angelus, Francisco falou de sua próxima viagem a Dubai para a cúpula sobre mudanças climáticas e saudou os jovens que celebram hoje a Jornada Mundial da Juventude em nível diocesano.

Não são apenas os mísseis e os horríveis massacres contra as pessoas, inermes, os tanques que avançam e disparam nos enormes espaços da Ucrânia ou nas ruinas de um bairro em Gaza. Há “outro grande perigo”, o clima, que ameaça o mundo, que exige máxima atenção e, acima de tudo, comprometimento. Isso é o que o Papa está se preparando para pedir aos líderes mundiais no próximo fim de semana, quando ele voará a Dubai para falar na COP28, a cúpula da ONU dedicada a esse tema.

Salvar a Casa comum

As mudanças climáticas “colocam em risco a vida na Terra, especialmente as gerações futuras”, reitera Francisco no pós Angelus, tomando emprestada a voz do chefe de escritório da Secretaria de Estado, monsenhor Paolo Braida, que o ajuda na leitura dos textos antes e depois da oração mariana, devido aos estado gripal que cansa o Papa: “portanto, no próximo fim de semana irei aos Emirados Árabes Unidos para falar no sábado, na COP28 em Dubai. Agradeço a todos aqueles que acompanharão nesta viagem com a oração e com o compromisso de levar a sério a proteção da nossa Casa comum”.

O abraço aos jovens da JMJ

Entre os pensamentos deste domingo não falta aquele para os jovens que celebram a 38ª Jornada Mundial da Juventude em todo o mundo, em nível das Igrejas particulares. O tema, recorda Francisco, é “Alegres na esperança”, em continuidade com a JMJ de Lisboa, e do Papa vai um “abraço aos jovens, presente e futuro do mundo” e um encorajamento “a serem alegres protagonistas da vida da Igreja”.

Alessandro De Carolis – Vatican News

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui