Astro do UFC, Jon Jones é pego no doping por uso de cocaína e se interna

128

jon_jonesMais uma bomba caiu sobre o UFC, principal evento de MMA do mundo, nesta terça-feira. Maior astro da atualidade e líder do ranking “peso por peso”, que engloba todos os lutadores da franquia, o norte-americano Jon Jones testou positivo para um derivado da cocaína e foi internado em uma clínica de reabilitação para tratar o vício em drogas.

“Com o apoio de minha família, eu entrei em uma clínica de reabilitação para drogas. Eu quero de desculpar com a minha noiva, meus filhos, assim como minha mãe, pai e irmãos pelo erro que cometi. Eu também quero me desculpar com o UFC, com meus treinadores, meus patrocinadores e também com os igualmente importante fãs. Estou entrando neste treinamento de maneira muito séria. Por enquanto, eu e minha família pedimos privacidade”, escreveu o lutador, em nota oficial divulgada nesta noite.

Jon Jones, ainda invicto no MMA e responsável por alguns dos nocautes mais espetaculares da história, testou positivo para um metabólico da cocaína em um exame surpresa realizado no dia 4 de dezembro. >>Ele lutou no sábado, contra Daniel Cormier, porque, pelas regras do UFC, por não estar em semana de luta no teste antidoping, não havia o impedimento de competir. Jon Jones venceu por decisão unânime dos árbitros, em Las Vegas (EUA), e defendeu seu cinturão dos meio-pesados pela oitava vez seguida.

O UFC já havia tido o ano passado marcado por escândalos de doping. A entidade resolveu começar a realizar testes surpresas e pegou, entre outros, os astros Chael Sonnen, Wanderlei Silva e Vitor Belfort. Tanto Sonnen quando Silva, que eram técnicos do reality show “The Ultimate Fighter”, anunciaram aposentadoria depois do escândalo.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por favor digite um comentário
Por favor digite seu nome aqui